Direto na fonte: CPI da Espionagem deve visitar Edward Snowden na Rússia

Por Redação | 11 de Setembro de 2013 às 07h00
photo_camera Digital Trends

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Espionagem vai pedir autorização para visitar Edward Snowden, na Rússia. O Senado precisa esclarecer alguns pontos relacionados aos documentos vazados pelo ex-analista da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA).

"Vamos pedir documentos a Glenn, mas temos que tomar cuidado com a segurança jurídica dele", afirmou a presidente da CPI, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), à Agência Estado. A senadora se refere ao jornalista Glenn Greenwald, que recebeu os documentos de Snowden e revelou ao mundo o esquema de espionagem do governo norte-americano.

Atualmente, Glenn mora no Rio de Janeiro, e tem colaborado com algumas reportagens nacionais que denunciam alvos brasileiros em meio ao chamado programa PRISM dos Estados Unidos – entre eles a presidente Dilma Rousseff, seus assessores, e a maior empresa do Brasil, a Petrobras.

Em relação à Petrobras, a senadora diz que o monitoramento das ações da estatal já era esperado. "A novidade é que o fato veio à tona com documentos. Não é novidade que as empresas sejam alvos prioritários", disse. O documento exibido pela TV Globo no último domingo mostra um treinamento interno para funcionários da agência sobre como espionar "redes privadas de computadores".

Porém, ainda não existem explicações convincentes por parte dos Estados Unidos para incluir o Brasil em sua lista de alvos de espionagem, e por isso a CPI da Espionagem, instaurada na semana passada no Senado, deve ir direto ao ex-analista que lidava com os dados obtidos pela NSA. "A fonte não é o Glenn, é o Snowden. Não sabemos as condições que ele está na Rússia, pode ser que em troca do asilo ele não fale nada. A conversa com o Snowden seria importante para entender o que está acontecendo", afirmou a senadora.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.