Satélite de comunicações da Malásia sofre anomalia e será queimado na atmosfera

Satélite de comunicações da Malásia sofre anomalia e será queimado na atmosfera

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 16 de Agosto de 2021 às 16h10
cookelma/Envato

No dia 21 de julho, o satélite de comunicação Measat-3 sofreu uma anomalia que acabou interrompendo as operações para seus clientes. O controle do satélite foi recuperado no dia 24, mas ele continuou com as operações suspensas. Assim, enquanto está inativo e as investigações do ocorrido continuam, a operadora Measat, da Malásia, comunicou no dia 6 de agosto que irá desorbitar o satélite em breve. Ainda não há datas definidas para o procedimento.

De acordo com a empresa, o incidente segue em investigação com a provedora Boeing Satellite Systems. Contudo, mesmo com a telemetria e controle de comando mantidos, os esforços de testes e recuperação mostraram que o satélite não poderia retomar as atividades, de modo que a decisão final foi queimá-lo na atmosfera terrestre ao longo das próximas semanas. Com o ocorrido, grande parte dos clientes foi transferida para satélites reserva ainda em julho.

O satélite Measat-3d será o substituto do Measat-3, que já chega a 15 anos de operação (Imagem: Reprodução/Airbus Defence and Space)

Segundo dados obtidos pela ExoAnalytic Solutions, empresa de rastreamento espacial, o satélite já estava tombando em sua órbita desde o início do mês. “É raro ver satélites voltarem desse estágio", comentou Bill Therien, vice-presidente executivo de engenharia na empresa. Além disso, a ExoAnalytics Solutions notou que não haviam detritos próximos do satélite, ou seja, o problema provavelmente não foi causado por uma colisão com outro objeto no espaço. Um relatório publicado no dia 11 de agosto sugere que, talvez, o satélite tenha ficado sem combustível antes do esperado.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O Measat-3 foi lançado em dezembro de 2006 no Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão — o mesmo em que as naves Soyuz são lançadas regularmente com destino à Estação Espacial Internacional. Enquanto funcionava, o satélite atendia mais de 100 países na Ásia, Europa Oriental, Oriente Médio e África e, em meio aos clientes afetados pela anomalia, estava a Astro, operadora de TV. Segundo a Measat, o Measa-3 será substituído pelo Measat-3d, um novo satélite que também poderá substituir o Measat-3a, outro da empresa que já chega a um período avançado de operação.

Fonte: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.