Sabotagem? Bloqueador de sinal é achado perto do centro de lançamentos da China

Sabotagem? Bloqueador de sinal é achado perto do centro de lançamentos da China

Por Wyllian Torres | Editado por Guadalupe Carniel | 31 de Maio de 2022 às 18h45
CMS

Pesquisadores do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan, da China, descobriram um dispositivo capaz de bloquear sinais de comunicação da unidade. A descoberta foi feita no último domingo, após semanas de interferências anormais e pouco antes da próxima missão tripulada ser lançada para a estação espacial chinesa Tiangong.

Conforme relatado pelo jornal chinês Beijing Daily, os pesquisadores do centro de lançamento encontraram o dispositivo bloqueador dentro de um carro que esteve próximo à unidade há duas semanas. Os sinais desconhecidos de interferência foram observados pela primeira vez no início deste mês.

Os engenheiros do centro relataram que os sinais de interferência apareciam e desligavam repetidamente próximos ao centro, e levaram vários dias para identificar a fonte da anomalia. O técnico de sinais eletromagnéticos Wang Lipeng e sua equipe também verificaram os vídeos de vigilância local para encontrar o dispositivo.

O pequeno dispositivo, conhecido como "jammer", é um transmissor de frequência que pode ser facilmente comprado no site Taobao, o equivalente à Amazon da China, e funciona de uma maneira bem simples: ele emite sinais na mesma frequência da fonte que deseja bloquear e, assim, interrompe a comunicação. É como se alguém estivesse gritando com um megafone enquanto duas pessoas tentam conversar em um volume normal.

O jammer pode ser usado para diversos propósitos, como ocultar, alterar e obscurecer sinais de posicionamento de unidades GPS. No pior dos cenários, o dispositivo poderia fazer o foguete sair do curso planejado.

Não ficou claro se o dispositivo foi implantado ali para uma sabotagem nas operações espaciais da China — é primeira vez que o país relata um incidente como este. "O tratamento bem-sucedido desse problema forneceu uma garantia técnica sólida para a implementação tranquila de missões espaciais subsequentes", acrescentou o jornal.

Portanto, a China dará continuidade aos preparativos para lançar a missão tripulada Shenzhou 14 no próximo domingo (5), onde três astronautas serão lançados a partir do centro, localizado no Deserto de Gobi, na Mongólia Interior, por um foguete Long March 2F. A tripulação dará continuidade à montagem e manutenção da estação espacial Tiangong e permanecerá os próximos seis meses a bordo dela. A China planeja finalizar a estação até o fim deste ano.

Fonte: SCMP

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.