Russos testam bombardear asteroides com réplicas de meteoros caídos na Terra

Por Ares Saturno | 19 de Março de 2018 às 07h53

Asteroides em miniatura foram construídos por uma equipe de cientistas espaciais russos apenas para serem explodidos com o uso de laser. Apesar de parecer uma diversão perigosa, o experimento tem como objetivo determinar quais as melhores formas de se bombardear corpos celestes que podem entrar em colisão com a Terra.

O assunto é de extrema importância, ainda mais quando o planeta está prestes a receber a indesejada visita da estação espacial chinesa Tiangon-1 que, fora de controle, entrará em colisão com a Terra entre o final de março e início de abril de 2018.

Com frequência, pequenos corpos celestes entram na atmosfera terrestre, mas não representam grandes ameaças por terem pouca massa, o que faz com que sejam totalmente carbonizados antes de atingir a superfície do planeta. Entretanto, com corpos maiores, o fenômeno poderia apresentar uma ameaça a todos.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Nesse caso, há basicamente duas formas de lidar com o perigo: a primeira opção seria desviar a rota do corpo celeste. Já a segunda diz respeito a bombardear o corpo espacial, tornando seus pedaços pequenos o bastante para que a física faça o resto. E foi nesse sentido que o grupo de cientistas russos conduziu os experimentos.

Um fragmento de um meteoro que explodiu sobre o céu de Chelyabinsk Oblast, na Rússia, serviu de modelo para os miniasteroides construídos para o estudo, que replicou o processo natural de formação que dá a essas rochas suas características físico-químicas como composição, porosidade, rigidez e densidade.

Fonte: Space Daily

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.