Rússia e Estados Unidos construirão, juntos, a primeira base fixa na Lua

Por Redação | 28 de Setembro de 2017 às 17h51

Os dois países rivais na época da corrida espacial, que aconteceu durante a Guerra Fria para ver quem conseguiria levar o homem ao espaço e à Lua pela primeira vez, agora estão trabalhando em conjunto para construir a primeira base lunar fixa. A ideia é levar a parceria a um outro patamar em um segundo momento, quando a humanidade chegar a Marte.

A NASA, junto com a Roscosmos (a agência espacial russa) confirmaram a parceria, mostrando que a rivalidade entre os países, ao menos no que diz respeito à exploração do espaço, ficou no passado. Cientistas de ambas as nações desenvolverão os sistemas necessários para lançar novas missões espaciais à órbita e superfície da Lua, com a construção da base fixa como objetivo final. Essa base deverá ser usada por futuros astronautas em novas missões exploratórias do nosso satélite natural.

A parceria entre os dois países vem dando certo nas missões da Estação Espacial Internacional, que contam com membros de diferentes nações, e muitas das missões foram enviadas usando cápsulas russas de transporte desde 1998. Enquanto a NASA conta com uma grande experiência na construção de espaçonaves e seus sistemas, a Rússia oferece outras soluções e pessoal capacitado. Juntos, os países têm mais a ganhar do que se seguissem competindo um contra o outro, como aconteceu no século passado.

A então União Soviética enviou o primeiro homem para o espaço em 1961 (o cosmonauta Yuri Gagarin), e também foi o primeiro país a colocar um satélite artificial na órbita da Terra (o Sputnik, em 1957). Sem perder tempo, os Estados Unidos aceleraram seu programa espacial e foi a primeira nação a levar o homem à superfície Lua, o que aconteceu em 1969 com a missão Apollo 11.

Fonte: Phys.org

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!