Robô Curiosity voltará a perfurar o solo de Marte buscando vida microbiana

Por Redação | 25 de Outubro de 2017 às 19h23

Em 2012, no início da missão que enviou o robô Curiosity a Marte, o equipamento da NASA perfurava o terreno do planeta vizinho em busca de indícios de algum tipo de vida microbiana que poderia ter ocorrido por lá há bilhões de anos. Mas, no ano passado, o componente que fazia esse tipo de perfuração foi danificado, fazendo com que a análise ficasse interrompida desde então. Agora, A NASA anunciou que a equipe do Curiosity está trabalhando para restaurar sua capacidade de perfurar o solo marciano usando novas técnicas.

Testes conduzidos aqui na Terra foram bem sucedidos, mostrando que as novas técnicas podem funcionar com o robô lá em Marte. De acordo com Steve Lee, da agência espacial dos Estados Unidos, "estamos continuando com a devida precaução para desenvolver e testar maneiras de usar o rover de formas diferentes de antes, e o Curiosity continuará realizando pesquisas produtivas que não requerem perfurações".

No dia 17 de outubro, o robô encostou sua broca no chão pela primeira vez em dez meses, pressionando-a para baixo e, em seguida, aplicando forças laterais. "Essa foi a primeira vez que colocamos a broca diretamente em uma rocha sem estabilizadores", contou Douglas Klein, engenheiro-chefe da missão. "O teste é obter uma melhor compreensão de como o sensor de força e torque do braço [do Curiosity] fornece informações sobre forças laterais", completou, pois evitar uma força lateral muito forte durante a perfuração é importante para evitar que o equipamento fique preso à rocha.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O Curiosity chegou a usar sua broca para coletar amostras do terreno de Marte quinze vezes até então, entre os anos de 2013 e 2016. Em dezembro do ano passado, esse mecanismo parou de funcionar de maneira confiável e, desde então, a NASA vem estudando o desenvolvimento de um método alternativo de perfuração sem o uso do mecanismo danificado. A alternativa mais promissora usa o movimento do braço robótico para avançar dentro de uma rocha.

Usando esse mesmo método, a agência conseguiu que um robô quase-gêmeo do Curiosity coletasse amostras de rochas aqui na Terra, do mesmo jeito que a sonda marciana será capaz de fazer. Atualmente, o Curiosity se encontra no Monte Sharp – montanha situada no centro da cratera Gale em Marte.

Fonte: Daily Galaxy

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.