Pelo menos 9 exoplanetas estão em uma posição que permite visualizar a Terra

Por Redação | 11 de Setembro de 2017 às 16h26

A técnica do trânsito planetário é a usada por astrônomos para descobrir se há algum planeta orbitando uma estrela. Quando o planeta passa em frente ao astro, esse trânsito causa uma variação no brilho do sol, que é detectada por telescópios e, dessa forma, indica que um planeta está passando por ali. A mesma técnica pode ser usada por inteligências extraterrestres para descobrir a existência da Terra, e, de acordo com um novo estudo, há pelo menos nove planetas que conseguiriam nos enxergar usando este método.

O estudo revelou que, de longe, é possível ver mais facilmente os planetas rochosos do Sistema Solar, sendo os gigantes gasosos mais difíceis de se detectar. Aqui da Terra ocorre o inverso, porque “os planetas maiores bloqueiam mais luz à medida que passam em frente de sua estrela”, conforme explicou Robert Wells, autor do estudo. No entanto, como os planetas rochosos do nosso sistema estão muito mais próximos do Sol, eles são mais propensos a serem vistos de longe, quando em trânsito.

A linha azul do mapa mostra as regiões cujos planetas conseguiriam visualizar a Terra analisando o trânsito planetário (Reprodução: Robert Wells)

Ao analisar o posicionamento de outras estrelas e planetas já descobertos por cientistas da Terra, a equipe de Wells descobriu que apenas 68 de todos os exoplanetas já detectados seriam capazes de enxergar um ou mais planetas do Sistema Solar, à distância, usando a mesma técnica empregada por aqui. Desse total, somente 9 descobririam a Terra.

Mas a esperança de que, neste momento, existem alienígenas em algum desses 9 planetas estudando a Terra, foi por água abaixo: nenhum deles é considerado apto para abrigar algum tipo de vida. No entanto, a equipe estima que há cerca de outros dez planetas localizados em regiões que conseguem observar o Sistema Solar — planetas esses cuja existência ainda não foi comprovada.

Portanto, ainda há chances de estarmos sendo observados, neste exato momento, por outras civilizações tecnologicamente inteligentes por aí. A partir de agora, a equipe continuará de olho em exoplanetas localizados em zonas habitáveis de seus sistemas estelares, a fim de descobrir se algum deles está localizado em áreas que permitem a visualização do trânsito da Terra em frente ao Sol.

Fonte: TechRadar

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.