Objeto alienígena que visita o Sistema Solar é coberto por isolamento orgânico

Por Redação | 18 de Dezembro de 2017 às 16h35

Em outubro, cientistas descobriram um objeto para lá de misterioso visitando o Sistema Solar, proveniente de outras regiões no espaço. Com um formato pontiagudo bizarro, o objeto batizado de Oumuamua vem sendo estudado arduamente para que se descubra não somente sua origem, mas do que ele se trata, efetivamente.

Agora, os pesquisadores descobriram que o Oumuamua é coberto por uma espécie de camada de isolamento composta por elementos orgânicos, deixando a coisa ainda mais misteriosa, até porque este é o primeiro objeto já descoberto no Sistema Solar que não é proveniente do nosso quintal espacial.

Há quem suspeite que o objeto seja um artefato alienígena enviado para nos estudar, mas tudo indica que o Oumuamua seja, mesmo, somente um objeto natural e inusitado para os nossos padrões. Contudo, ainda se sabe muito pouco a seu respeito para tirar qualquer conclusão do tipo.

Os estudos iniciais revelaram que a rocha possa ter vindo de um corpo congelado no espaço, não se tratando de um cometa, mas, sim, tendo água congelada em seu interior. "Nosso estudo diz que esse objeto poderia ser de natureza gelada, mas não detectamos esse gelo devido ao fato de ele ter sido assado por radiação energética entre as estrelas por centenas de milhões de anos, ou mesmo bilhões de anos", explicou Alan Fitzsimmons da Queen's University Belfast, principal autor de um dos estudos que estão em andamento sobre o Oumuamua.

Quanto ao revestimento orgânico, ele foi detectado por meio da espectroscopia, que analisa a luz sendo refletida a partir de sua superfície, sendo dividida em comprimentos de onda. Então, ao analisar essas medidas, os cientistas descobrem a composição do objeto. Já sobre sua origem, como o Oumuamua não se assemelha com nenhum objeto espacial já descoberto no Sistema Solar, é natural partir do princípio de que ele tenha vindo de fora, uma vez que cometas e asteróides foram comprovadamente expulsos do nosso sistema estelar quando ele foi formado. Portanto, é razoável assumir que a mesma coisa aconteça em outros sistemas.

No momento, a rocha segue sendo observada durante seu trajeto pelo Sistema Solar, e os cientistas esperam descobrir a existência de outros corpos do tipo para ampliar os estudos.

Fonte: The Independent

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.