Novo método pode prever erupções solares com horas de antecedência, apenas

Por Daniele Cavalcante | 31 de Julho de 2020 às 20h45
Goddard Space Flight Center

Um novo método para prever explosões solares com bastante antecedência pode estar a caminho, ajudando a humanidade a se preparar contra possíveis desastres causados ​​por essas enormes explosões em nossa estrela-mãe. Uma equipe de pesquisadores não apenas diz que o método pode prever as erupções horas antes que elas aconteçam, como afirma já ter feito isso com sucesso.

Erupções solares são explosões que acontecem na superfície do Sol, liberando altos níveis de radiação e partículas em alta velocidade - muitas delas em nossa direção. Embora a Terra tenha a proteção da magnetosfera, parte dessa radiação pode chegar à atmosfera superior, causando tempestades geomagnéticas.

Essas tempestades podem ser catastróficas para nosso planeta. Por exemplo, em 1859 foi registrada uma tempestade tão grande que formou auroras em países como Cuba - auroras são comuns apenas nos polos do planeta. Equipamentos elétricos, como baterias, e fiações elétrica e outros instrumentos foram afetados por descargas elétricas, e sofreram curto-circuitos e explosões.

Isso pode acontecer novamente a qualquer momento, e não há muitos meios de prever isso, porque não sabemos exatamente como as erupções são acionadas no Sol. Os telescópios mais eficazes podem ver um clarão apenas quando ela ocorre, fornecendo algum aviso, mas as partículas energéticas podem chegar à Terra em menos de 8 minutos. Esse tempo não é o suficiente para nos prepararmos para proteger nossos equipamentos. Astronautas na Estação Espacial Internacional estariam em risco, assim como os satélites na órbita terrestre, e não haveria tempo de reagir.

Simulação de uma erupção solar (Imagem: Goddard Space Flight Center)

Mas Kanya Kusano, do Instituto de Pesquisa Ambiental Espaço-Terra do Japão, afirma que sua equipe encontrou um meio eficaz de prever as explosões. Ele diz que seu método, apelidado de "esquema kappa", pode prever as erupções solares muitas horas antes que elas aconteçam. Aplicando o método aos dados coletados entre 2008 e 2019, o grupo conseguiu prever sete dos nove maiores surtos ocorridos até 24 horas antes.

O esquema kappa se baseia nos campos magnéticos associados às explosões solares. Antes de uma erupção começar, correntes elétricas fluem ao longo das linhas de campo magnético do Sol. Quando duas dessas linhas se sobrepõem, elas passam por um processo conhecido como reconexão, unindo as linhas e liberando uma vasta quantidade de energia - a erupção solar.

Kusano e seus colegas conseguiram prever onde e quando esses eventos de reconexão provavelmente ocorreriam usando dados magnéticos e de imagem do Solar Dynamics Observatory (SDO), da NASA. Apenas duas explosões não puderam ser previstas, porque tiveram eventos de reconexão muito acima da superfície solar e não estavam no campo de visão do SDO.

Kusano espera que seu método possa ser usado para prever grandes explosões solares no futuro, quem sabe com um novo observatório dedicado à coleta de dados magnéticos do Sol, com um campo de visão superior ao do SDO. Assim, poderemos prever até mesmo as explosões que ocorrerem mais acima da superfície da estrela.

Fonte: New Scientist

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.