Siga o @canaltech no instagram

NASA analisa trajes espaciais inteligentes e outras tecnologias revolucionárias

Por Patrícia Gnipper | 15 de Abril de 2019 às 17h10
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

Como parte do programa NIAC (NASA Innovative Advanced Concepts), a agência espacial dos Estados Unidos está investindo em pesquisas de 18 projetos que apresentam conceitos de tecnologias revolucionárias para a exploração espacial — incluindo o desenvolvimento de trajes espaciais inteligentes.

A ideia é que trajes EVA (para serem usados de maneira extraveicular) usados em Marte e outros ambientes planetários sejam capazes de aumentar o desempenho humano. O traje SmartSuit proposto, ainda que pressurizado a gás, incorporará tecnologia de robótica para melhorar a mobilidade dos astronautas e sua interação com o ambiente, também incorporando uma pele autorrecuperável localizada na camada externa do traje não apenas para proteger o astronauta, como também para coletar dados através de sensores embutidos ali. Tais sensores serão capazes de exibir visualmente informações estruturais do ambiente e do próprio traje, fornecendo feedback visual ao astronauta sobre seus arredores.

O traje proposto deverá permitir maior destreza, mais conforto e movimentos mais naturais ao astronauta durante atividades extraveiculares, facilitando a execução de operações científicas e de exploração em outros planetas. Além disso, a camada robótica do traje tem o potencial de diminuir a pressão do gás dentro do traje, reduzindo a fadiga de se usar um EVA. A NASA também espera que a tecnologia em questão reduza os ferimentos e desconfortos causados pelos trajes EVA atuais, que são altamente pressurizados e não têm assistência robótica.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
Imagem do projeto do SmartSuit (Reprodução: NASA)

"Nosso programa NIAC nutre ideias visionárias que podem transformar futuras missões da NASA, investindo em tecnologias revolucionárias. Nós olhamos para os inovadores da América para nos ajudar a empurrar os limites da exploração espacial com novas tecnologias", disse Jim Reuter, administrador associado interino da Diretoria de Missão de Tecnologia Espacial da NASA.

A seleção dos projetos do NIAC incluem prêmios na Fase I e na Fase II de projeto. Na primeira fase, cada prêmio é avaliado em aproximadamente US$ 125 mil, valor que ajudará os pesquisadores a definir e analisar os conceitos em um prazo de nove meses. Os estudos que forem determinados como viáveis poderão solicitar a participação na segunda fase, que já tem alguns projetos previamente escolhidos.

Nesta Fase I, os estudos selecionados foram:

Já a Fase II permite que os pesquisadores desenvolvam seus conceitos, refinando os projetos e começando a considerar como suas novas tecnologias serão implementadas fora do papel. Os selecionados para a Fase II podem receber até US$ 500 mil para estudos em um período de dois anos. São eles:

Todos os projetos, tanto da Fase I quanto da Fase II, ainda estão em seus estágios iniciais de desenvolvimento, sendo que a maioria deles exige pelo menos uma década de idealização. Ainda, pela primeira vez, o NIAC selecionará um estudo em uma terceira fase, com prêmio de até US$ 2 milhões que serão usados em até dois anos. "O NIAC é sobre ir ao limite da ficção científica. Estamos apoiando conceitos de tecnologia de alto impacto que podem mudar a forma como exploramos o Sistema Solar e além", disse Jason Derleth, executivo do programa, que faz parcerias com cientistas, engenheiros e inventores em geral que compartilhem a visão de que os EUA devem continuar líderes mundiais em pesquisa aeronáutica e espacial.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.