NASA anuncia missão histórica para estudar o Sol em 2018

Por Redação | 31.05.2017 às 15:45
photo_camera NASA

A NASA lançará uma missão para explorar o Sol em 31 de julho de 2018. A Parker Solar Probe será enviada à estrela do Sistema Solar com o objetivo de tocar, medir e analisar a atmosfera do Sol, sendo a primeira missão da agência espacial a chegar tão perto assim do astro que ilumina nosso planeta.

Nicola Fox, cientista que lidera o projeto, explicou que a NASA espera descobrir a resposta para questões como “por que a corona, a camada superior da atmosfera do Sol, é mais quente do que sua superfície?”, bem como “por que sua atmosfera se torna tão energizada a ponto de escapar do Sol, se transformando em vento solar?”.

A sonda será disparada para o Espaço a bordo de um foguete Delta IV Heavy, usando a gravidade de Vênus para se impulsionar rumo à estrela. Para impedir que o calor extremo do Sol danifique os aparelhos, os engenheiros e cientistas da NASA construíram proteções térmicas capazes de suportar um calor sete vezes mais intenso do que qualquer missão anterior já enfrentou - e esse foi um dos motivos pelos quais a agência espacial demorou tantos anos para desenvolver uma missão que chegasse tão perto do Sol.

O escudo protetor contra temperaturas extremas foi criado usando um material à base de carbono, capaz de suportar um calor absurdo, já que a temperatura da corona solar pode superar os 1.370°C, e um frio congelante do Espaço.

Homenagem especial

A sonda, que faz parte da missão que tocará o Sol pela primeira vez na história da humanidade, anteriormente se chamava Solar Probe Plus. Mas a agência espacial dos Estados Unidos decidiu mudar o nome da missão para homenagear o astrofísico Eugene Parker.

Em 1958, Parker publicou um artigo importante no Astrophysical Journal sobre evidências de que havia matérias e magnetismo escapando do Sol constantemente, e em alta velocidade, também explicando como esse fenômeno afetaria os planetas do Sistema Solar, incluindo a Terra. Atualmente, o fenômeno já não é mais somente uma teoria, sendo confirmado pela ciência e hoje é conhecido como “ventos solares”.

Fonte: NASA, Engadget