Essa startup lançará quatro satélites para tornar comunicação na ISS mais rápida

Essa startup lançará quatro satélites para tornar comunicação na ISS mais rápida

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 03 de Agosto de 2021 às 10h10
Reprodução/NASA

A comunicação na Estação Espacial Internacional (ISS) poderá receber um “empurrãozinho” na velocidade. Nesta semana, a startup SpaceLink anunciou que foi selecionada para um contrato com o Center for the Advancement of Science in Space (CASIS), entidade responsável pelo gerenciamento do Laboratório Nacional dos Estados Unidos, na ISS. Assim, a empresa irá realizar uma demonstração financiada de satélites de retransmissão, que oferecem comunicação segura entre naves e o solo.

Ainda não há informações sobre o valor do contrato ou o período de duração da demonstração, mas Rob Singh, diretor de tecnologia da SpaceLink, afirma que a empresa planeja lançar os primeiros satélites em 2024. A ideia é que a empresa crie uma constelação formada por quatro unidades, que ficarão na órbita média da Terra e poderão oferecer serviços a satélites na órbita baixa — a SpaceLink explica que ter satélites em altitudes maiores permite transmitir dados diretamente a qualquer lugar do planeta, em questão de milissegundos.

O objetivo da constelação é transmitir dados continuamente ao solo para acesso imediato, por internet ou algum outro meio seguro (Imagem: Reprodução/SpaceLink)

Assim, essa missão demonstrativa poderá validar o uso de um terminal óptico com velocidade de 10 gigabytes por segundo, que irá permitir chamadas de voz e vídeo em tempo real e transmissão de dados entre a estação espacial, sistemas a bordo, experimentos e comunicações com usuários em solo. Segundo Singh, a rede de retransmissão pode preencher a lacuna deixada pelo sistema Tracking and Data Relay Satellite System (TDRSS), da NASA, que não consegue oferecer conectividade em tempo real.

David Bettinger, CEO da SpaceLink, considera que a escolha do CASIS marca um avanço importante no caminho trilhado pela empresa, para poderem oferecer banda larga massiva a organizações que precisam de conectividade em tempo real entre o espaço e solo. “Nossa demonstração na ISS é o primeiro passo para provar a capacidade da SpaceLink de avançar a ciência espacial e a economia espacial emergente”, disse, em um comunicado. A empresa foi notificada sobre o acordo com a CASIS no dia 28 de julho e espera que outras informações, como o cronograma do programa e os requisitos, estejam disponíveis nos próximos meses.

Fonte: SpaceLinkSpaceNews

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.