ESA define nova missão para interceptar um cometa no espaço

Por Patrícia Gnipper | 19 de Junho de 2019 às 16h01
ESA

A nova missão da agência espacial europeia com o objetivo de interceptar um cometa se chama Comet Interceptor, como parte do programa Cosmic Vision. A missão contará com três espaçonaves e será a primeira a visitar um cometa verdadeiramente intocado, ou outro objeto que está iniciando sua jornada para o interior do Sistema Solar.

A ideia é viajar para um cometa ainda não descoberto, com a nave o sobrevoando quando ele estiver próximo à Terra. Vários pontos do cometa serão observados simultaneamente pelas três naves da missão, criando, então um perfil 3D do objeto. “Cometas intocados ou dinamicamente novos são totalmente desconhecidos e fazem alvos atraentes para a exploração de naves espaciais de curta distância para melhor compreender a diversidade e evolução dos cometas”, declarou Günther Hasinger, diretor de ciência da ESA.

Para descobrir e escolher qual cometa será visitado, a ESA contará com equipamentos modernos como o Pan-STARRS, atualmente a máquina de descoberta de cometas mais eficiente da agência. Ainda, o Large Synoptic Survey Telescope, atualmente em construção no Chile, também aumentará bastante a quantidade de cometas conhecidos.

Desde o desenvolvimento até as naves estarem prontas para o lançamento, a ESA prevê um tempo de cerca de oito anos, sendo esta, portanto, uma missão considerada rápida (ou de classe F). Missões de classe F têm ainda uma massa de lançamento menor do que mil quilos.

A ESA prevê, então, que a missão Comet Interceptor será lançada em 2028, juntamente com a sonda Ariel, que estudará exoplanetas. Uma vez em uma determinada região do espaço, as naves que interceptarão o cometa seguirão seu trajeto, com a Ariel seguindo outro caminho.

Fonte: ESA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.