Cientistas podem ter descoberto um novo tipo de onda gravitacional

Por Redação | 25 de Agosto de 2017 às 09h01

No início do ano passado, a ciência descobriu que as ondas gravitacionais previstas por Albert Einstein realmente existem. Agora, pesquisadores acreditam ter descoberto uma deformação sutil no tecido do espaço, o que seria o resultado de uma colisão gigantesca entre duas estrelas de nêutrons.

Ondas gravitacionais são resultados de eventos violentos que acontecem no universo, geradas após a colisão de objetos extremamente densos, como buracos negros e estrelas de nêutrons. Até o momento, foram detectadas três fontes de ondas gravitacionais, sendo resultado de choques entre buracos negros.

Mas, a nova observação, que faz parte do projeto LIGO, notou a luz emitida pela fonte de uma onda gravitacional, indicando que a colisão que a gerou aconteceu entre estrelas de nêutrons. Ao contrário de quando o choque acontece entre buracos negros, essa colisão pode ser analisada em comprimentos de onda visíveis, conforme explicou o astrônomo J. Craig Wheeler, da Universidade do Texas.

As observações seguem em andamento a fim de se determinar que a tal colisão envolveu mesmo essas estrelas, e não buracos negros. A descoberta será anunciada até o final do mês, quando a equipe publicará suas constatações finais. Os pesquisadores utilizaram telescópios ópticos, como o Hubble, para vasculhar a fonte da possível onda, que seria a NGC 4993, uma galáxia elíptica localizada a 130 milhões de anos-luz da Terra.

Fonte: NewScientist

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.