Astrônomos querem investigar possíveis sinais alienígenas com telescópio VERITAS

Por Natalie Rosa | 02 de Agosto de 2019 às 20h50
Reprodução

Se os alienígenas estão tentando se comunicar com o nosso planeta, devemos conseguir captar os seus sinais muito em breve.

Segundo astrônomos do programa Breakthrough Listen, sua equipe vai começar a procurar por novos sinais de tecnologias extraterrestres utilizando o conjunto de telescópio VERITAS, no observatório Fred Lawrence Whipple, em Amado, Arizona.

Yuri Milner, físico fundador da Breakthrough Listen, disse em comunicado que, quando se trata de vida inteligente fora da Terra, não sabemos como se comunica e nem onde estão. "Portanto, a nossa filosofia é olhar em tantos lugares e de todas as maneiras o quanto pudermos. A VERITAS expande ainda mais o nosso alcance de observação", conta.

Com a VERITAS, os astrônomos farão o escaneamento do céu noturno por meio de flashes de nanossegundos das luzes de estrelas próximas. Assim como funciona um farol, esses breves pulsos de luz ópticas poderiam superar qualquer estrela que estivesse próxima, indicando isso como um método de comunicação alienígena.

(Foto: NASA)

O diretor do Centro de Pesquisa SETI, Andrew Siemion, conta que a comunicação óptica já foi usada pela NASA para transferir imagens de alta definição para a Terra a partir da Lua. "Então, há uma razão para acreditar que uma civilização avançada possa usar uma versão ampliada desta tecnologia para a comunicação interestelar", conta.

O VERITAS já buscou por pulsos de laser na estrela Tabby, quando surgiram especulações de que poderia existir uma megaestrutura alienígena ao seu redor causando um estranho escurecimento. Caso tivéssemos lasers mais poderosos usados na Tabby e apontassem em nossa direção, o VERITAS seria capaz de detectá-los.

Na lista de alvos do Breaktrough Listen, grande parte das um milhão de estrelas estão entre 10 a 100 vezes mais próximas da Terra do que a Tabby. Sendo assim, até mesmo pulsos de laser mais fracos seriam capazes de serem detectados. O VERITAS é um conjunto de quatro telescópios ópticos de 12 metros, tradicionalmente usados para detectar raios gama no céu noturno, aqueles com alta energia de radiação emitida por objetos cósmicos extremos, como explosões de estrelas e buracos negros.

Imagem: Reprodução

Atingindo a atmosfera da Terra, os raios gama produzem raios de luz azuis bem fracos, conhecidos como radiação Cherenkov, o que acontece porque as partículas viajam mais rápido que a velocidade da luz através do ar. Então, os flashes azuis acabam sendo o equivalente da luz de um estrondo sônico.

"É impressionante o quão bem adaptados os telescópios VERITAS são para este projeto, uma vez que foram construídos somente com o propósito de estudar raios gama de energia muito alta esteja em mente", revela David Williams, membro da colaboração com o VERITAS.

A iniciativa Breaktrough Listen é financiada pelo próprio Yuri Milner, que também é um bilionário e filantropo científico, com estimativa de 10 anos e US$ 100 milhões em investimento. O projeto teve início em 2015 e, até então, já pesquisou mais de 1000 estrelas em 160 anos luz de distância da Terra, buscando por sinais de rádio alienígenas, sem sucesso por enquanto.

Fonte: Live Sience

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.