Astrônomos podem ter encontrado a primeira lua fora do Sistema Solar

Por Redação | 01.08.2017 às 08:19

Uma equipe de cientistas pode ter feito uma descoberta histórica para a humanidade: acredita-se que eles descobriram a primeira lua fora do Sistema Solar. Se confirmada, a “exolua” pode ter o tamanho e a massa de Netuno, orbitando um planeta tão grande quanto Júpiter. Nomeada como Kepler-165b I, a lua estaria situada a quatro mil anos-luz da Terra.

Os sinais da possível lua foram captados pelo telescópio espacial Kepler — o mesmo usado para caçar exoplanetas. Agora, os astrônomos pretendem usar o Hubble para observar melhor a lua em potencial e confirmar a hipótese, o que deve acontecer em outubro deste ano.

A descoberta faz parte do projeto Hunt for Exomoons with Kepler (“Busca por Exoluas com o Kepler”, em tradução livre), que até agora não havia encontrado nenhuma exolua. Entretanto, ele já conseguiu descobrir e confirmar a existência de mais de 3 mil exoplanetas - fato que lhe rendeu o apelido de “caçador de exoplanetas”.

O Kepler consegue fazer esse tipo de busca procurando pequenas oscilações no brilho de estrelas, que ocorrem quando um planeta passa em frente a ele durante sua órbita. Esse evento, conhecido como “trânsito”, atualmente é a forma mais eficiente de se detectar a presença de um planeta em outro sistema que não seja o Sistema Solar. Para descobrir a exolua, os pesquisadores observaram a redução da luminosidade das estrelas antes e depois do trânsito planetário.

O sinal da possível lua foi registrado durante três trânsitos, e a pesquisa obteve um nível de confiança “quatro sigma”, que descreve o quão improvável é que um resultado experimental seja meramente um acaso. O nível “quatro sigma” é o equivalente a tirar 15 “caras” seguidas no jogo de “cara e coroa”, comparativamente.

Fonte: ARSTechnica