Astronauta da Apollo 17 lança diário da missão depois de 45 anos

Por Patrícia Gnipper | 12 de Dezembro de 2017 às 13h50

Harrison Schmitt, astronauta que fez parte da missão Apollo 17, está lançando seu livro de memórias agora no final do ano. Ele andou pelo solo lunar três vezes em dezembro de 1972 e, depois de publicar várias de suas lembranças em um blog, decidiu reunir todo o conteúdo em um livro que ficará para a história.

Schimitt foi o último dos doze astronautas da NASA que já colocaram os pés na Lua, e o único geólogo entre o time, assumindo a função de piloto do módulo lunar da missão da qual participou – missão essa que foi a última da NASA com destino à Lua, até então.

Foto oficial do astronauta Harrison Schmitt para a missão Apollo 17 (Reprodução: NASA)

O livro Apollo 17: Diary of the Twelfth Man ("Apollo 17: O Diário do Décimo-Segundo Homem", em tradução livre) acabou tomando forma depois que o astronauta publicou em seu blog o quarto capítulo de suas memórias, relembrando o lançamento do foguete Saturn V a partir da Terra rumo à órbita da Lua. "Ondas pulsantes de som e fluxos de luz abrasadores golpearam os corpos e as mentes dos espectadores, trazendo abraços, choros e lágrimas espontâneos e inesperados", recordou o astronauta.

Para compor o diário, Schmitt usa não somente suas próprias lembranças, como também fontes que participaram da missão, contendo transcrições de conversas via rádio com a NASA, relatórios e memórias de seus colegas. Para facilitar a vista do leitor, o astronauta decidiu destacar em vermelho as memórias que se tratam de problemas técnicos durante a missão, ou o uso de azul para quando o texto se trata de observações sobre a Terra.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Foto da Terra capturada por Harrison Schmitt (Reprodução: Divulgação)

"É um diário tanto técnico quanto filosófico, em alguns aspectos", descreve o autor do livro, que se refere à Terra como sendo "a casa da infância, que a vemos de verdade somente quando nos preparamos para partir". Na obra, o astronauta também inclui fotos de tirar o fôlego da Terra vista do espaço, incluindo "um pôr e um nascer do Sol espetaculares, que eu descrevi como 'o maior arco-íris que eu já vi'", em suas palavras.

Schimitt hoje tem 82 anos, e registrou um total de 75 horas na Lua, incluindo as 22 horas dedicadas aos passeios pela superfície lunar. O astronauta é o único membro da equipe da Apollo 17 ainda vivo, sendo que Eugene Cernan faleceu em janeiro deste ano, e Ronald Evans morreu em 1990. Sendo assim, as memórias de Schmitt são valiosíssimas do ponto de vista histórico, deixando registrada para sempre a experiência de ter participado da última missão da série Apollo, ainda que 45 anos depois.

A equipe da missão Apollo 17 (Reprodução: NASA)

Fonte: Collect Space

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.