"Bennúidas"? Asteroides como Bennu podem gerar chuvas de meteoros na Terra

"Bennúidas"? Asteroides como Bennu podem gerar chuvas de meteoros na Terra

Por Daniele Cavalcante | Editado por Patrícia Gnipper | 11 de Novembro de 2021 às 17h50
NASA/Goddard/University of Arizona

Por muito tempo, os astrônomos consideram que as chuvas de meteoros, como Perseidas, Oriônidas, Táuridas, entre outras, são formadas exclusivamente por detritos deixados pelos cometas quando eles se aproximam do Sol. Entretanto, o estudo do asteroide Bennu, que foi visitado pela missão OSIRIS-REx da NASA, mudou um pouco esse pensamento.

Quando a OSIRIS-REx se aproximou deste asteroide, que tem 525 m de diâmetro, os cientistas da missão ficaram espantados com um fenômeno um tanto "bizarro". É que o Bennu arremessa partículas de sua própria superfície em direção ao espaço, com alguns caindo de volta no Bennu, enquanto 30% é ejetado para o espaço em alta velocidade. Em média, são duas partículas arremessadas por dia, e as que conseguem escapar da baixa força gravitacional do asteroide passam a orbitar o Sol.

Ainda não há muita certeza de por que isso acontece, mas é provável que o fenômeno esteja relacionado ao Sol. Considerando que o Bennu tem um período de rotação de apenas duas horas, as rochas de lá experimentam temperaturas extremas em um curto intervalo de tempo — calor intenso no lado onde a luz incide e frio congelante no lado onde reinam as sombras. Isso pode causar tensões e fraturas nas rochas, até que sejam arremessadas.

Seja como for, há uma pequena nuvem de detritos ao redor do Bennu e ao longo de sua órbita, ao menos nas regiões mais próximas do Sol. Como ele se aproxima de nosso planeta em determinado momento de sua trajetória ao redor da nossa estrela, é bem possível que a Terra passe por essa "nuvem", o que resultaria em uma chuva de meteoros.

O asteroide Bennu tem formado de pião e baixa densidade por ser bastante poroso (Imagem: Reprodução/NASA)

A boa notícia é que, assim como as demais chuvas de meteoros criadas por detritos de cometas, esses grãos do Bennu não representam perigo algum ao nosso planeta ou seus habitantes. A má notícia é que nós, que estamos vivos agora, provavelmente não veremos uma chuva de meteoros "Bennúidas" (ou seria Bennuídias?), porque os astrônomos calculam que levará ao menos 80 anos para que o primeiro fragmento do Bennu caia na Terra — e este será bastante imperceptível, ainda por cima.

Somente de 2130 em diante é que uma chuva significativa de meteoros Bennúidas poderia acontecer na Terra. Os pesquisadores chegaram a essa conclusão ao criar um modelo da órbita do asteroide com um alto grau de precisão para os anos entre 1788 e 2135. A simulação mostra que a primeira partícula roçará na atmosfera da Terra no ano de 2101 e um aumento interessante ocorreria em 24 de setembro de 2182.

Os autores do estudo deixam claro que mesmo a chuva de 2182 seria desanimadora no que diz respeito à quantidade de meteoros por hora, mas também preveem que as partículas seriam grandes em comparação com outras chuvas típicas, com possíveis bólidos interessantes para se observar. Por fim, os cientistas esperam que outros asteroides, como o Apophis, também criem chuvas de meteoros no futuro.

O estudo foi publicado no Journal of Geophysical Research: Planets.

Fonte: Discover Magazine

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.