Túnel do tempo: em 1995, câmera digital custava US$ 20 mil e tinha apenas 1 MP

Por Redação | 22 de Julho de 2015 às 11h06
photo_camera Divulgação

Certamente você já deve ter notado como está cada vez mais difícil acompanhar a tecnologia. Um smartphone lançado hoje, daqui a um ano já será considerado velho e até ultrapassado com o lançamento de uma nova geração do mesmo aparelho. Até a Intel admitiu recentemente que não vai mais conseguir caminhar ao lado da Lei de Moore, que ela mesma ajudou a criar e que fala sobre o tempo de evolução dos semicondutores.

O que dizer então das câmeras fotográficas? Se na década de 1980 elas ainda dependiam de filmes fotográficos para funcionar, nos anos seguintes elas começaram a ficar mais atrativas justamente por entrarem na era digital. Claro que hoje, ao olhar para esses aparelhos, podemos considerá-los verdadeiros trambolhos frente aos dispositivos mais modernos. Só que há 20 anos, tais dispositivos pavimentaram o caminho para os gadgets mais modernos da atualidade.

Para mostrar como essas câmeras eram o que havia de mais tecnológico naquele tempo, o CNET postou um vídeo de uma matéria organizada pelo site em 1995, quando destacava a revolução que as até então recém-lançadas câmeras digitais causaram no mercado.

Como exemplo, o portal mostrou uma Nikon Fujix, que custava nada menos do que US$ 20 mil - esse valor subiria para US$ 31 mil, se considerarmos as taxas atuais. O equipamento era gigantesco e um dos mais avançados para a época: tinha 1,3 megapixels e usava um disco rígido removível de 131 MB que poderia armazenar até 70 imagens. Depois de capturar todas as fotos, você poderia transferi-las para um computador e em seguida enviá-las para qualquer lugar do mundo através da internet.

No entanto, não era nada simples concluir esse processo. Logo no começo do vídeo, a repórter do CNET diz que basta plugar a câmera no PC e aguardar "apenas" dois minutos até que as fotos sejam sincronizadas - tempo este que hoje em dia foi reduzido a pouquíssimos segundos. Isso sem contar que é possível notar na tela do computador que, ao selecionar uma imagem, ela demora um tempo até carregar por completo.

O vídeo ainda mostra alguns produtos voltados para o consumidor e que eram produzidos por companhias como Apple, Kodak e Cassio. Sim, a Maçã foi uma das pioneiras nesse setor ao fabricar a Apple QuickTake, entre 1994 e 1997, considerada uma das primeiras câmeras digitais de consumo. A Kodak você deve conhecer, já que ficou mundialmente famosa pelos filmes para câmeras analógicas. Há pouco mais de dois anos, a empresa declarou falência e, no início deste ano, lançou seu primeiro smartphone.

Outro ponto interessante do clipe é a citação de editores de imagens como o Photoshop, descrito pela repórter como "um software de edição gráfica". Ela inclusive aparece em algumas montagens feitas com a ajuda do programa.

É interessante perceber como as câmeras digitais deram um salto nos últimos 20 anos, mas é ainda mais curioso admitir que esses produtos foram engolidos pela própria tecnologia, hoje dominada por dispositivos móveis que são bem mais avançados que os aparelhos daquela época. Lançado em 2007, o primeiro iPhone da Apple, por exemplo, tinha uma câmera traseira de 2 MP. Em todo caso, ainda é cedo para decretar a morte das câmeras fotográficas digitais, pelo menos no âmbito profissional.

Fonte: CNET

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.