SBT, Record e Rede TV podem levar programação para o Netflix

Por Redação | 30.01.2017 às 17:49
photo_camera Extreme Tech

A Simba, joint-venture formada pelos canais de telvisão aberta SBT, Record e Rede TV, estão em negociações com a Netflix. O plano das emissoras ao abrir diálogo com o serviço de streaming é o de levar seus conteúdos originais para dentro da plataforma de vídeo sob demanda.

Segundo destacou o colunista Ricardo Feltrin, do UOL, a manobra dos canais abertos é uma declarada provocação com as operadoras de TV por assinatura, que se recusam a pagar royalties pelo sinal HD dos três canais, mesmo que eles sejam incluídos em seus pacotes de TV paga.

De acordo com o colunista, caso o acordo seja fechado, a Netflix poderá disponibilizar programas do SBT, Record e RedeTV! como novelas, produtos jornalísticos, materiais especiais e linha de shows. Para os canais abertos, a vantagem é que eles receberiam royalties do serviço de streaming.

A Simba também já decidiu que vai negociar da mesma forma com outros serviços de streaming como a Amazon, concorrente do Netflix.

Caso a Netflix leve adiante a proposta de levar programas de TV aberta para dentro de sua plataforma, isso acirraria ainda mais a guerra da empresa com as operadoras de TV a cabo, que sofreram nos últimos anos devido ao crescimento da empresa norte-americana. Nos últimos dois anos, as operadoras de Tv a cabo perderam mais de 1 milhão de assinantes, e o Netflix teve participação nisso.

A Netflix é uma das empresas mais “combatidas” pelas operadoras, que a acusam de usar e ocupar banda larga demais com streamings de filmes e seriados, sem serem cobradas por usar este alto tráfego de internet.

Plataformas como Netflix, WhatsApp e Spotify são alguns dos nomes colocados no centro da discussão sobre o uso ilimitado de banda larga no país, que chegou a ser ameaçado no ano passado, quando a Anatel sugeriu a implementação de franquias nos pacotes de banda larga fixa.

No Brasil desde 2011, o Netflix vem em uma curva ascendente de crescimento que já ultrapassa os segmentos mais tradicionais de televisão no país, na frente de alguns canais abertos de televisão e provedores de TV a cabo. Segundo o portal Notícias da TV, especializado no mercado de televisão, o serviço de streaming já tem uma base de assinantes pagantes com mais de 6 milhões de pessoas, ultrapassando a marca de empresas como Sky, ficando atrás apenas da NET, que tem 7 milhões de assinantes.

Na parte de faturamento, a empresa também está em alta. De acordo com o levantamento realizado pelo portal, o Netflix já possui no país uma receita anual estimada em R$ 1,290 bilhão, valor acima do que canais abertos como o SBT arrecadam em um ano. Os números foram calculados através de loggins na internet, tráfego de dados e pesquisas de mercado. De acordo com o estudo, a Netflix tinha 3,2 milhões de assinantes em outubro de 2015, e saltou para 6 milhões em setembro de 2016.

Fonte: UOL