Pode ser que a Netflix comece a comprar redes de cinemas nos Estados Unidos

Por Wagner Wakka | 19 de Abril de 2018 às 18h25
TUDO SOBRE

Netflix

A Netflix estaria de olho em comprar cinemas nos Estados Unidos, informou uma fonte interna da empresa ao Los Angeles Times. Segundo o site, a companhia de streaming está avaliando comprar empreendimentos do tipo em Los Angeles e Nova Iorque.

O jornal teve acesso a informações de que a Netflix estaria interessada em comprar a rede Landmark Theatres, com sede em Los Angeles, mas voltou atrás na ideia ao considerar a ação muito cara. Os empresários do aplicativo de streaming nem mesmo fizeram uma oferta. A informação, segundo o LA Times, foi confirmada por duas fontes internas da companhia.  

O interesse da Netflix em adquirir uma rede de cinemas poderia ter relação com recentes polêmicas relacionadas ao festival de Cannes. A premiação francesa, neste ano, não vai considerar produções que não tenham sido exibidas em cinemas, o que exclui automaticamente os filmes da Netflix. A polêmica começou no ano passado, quando o serviço de streaming concorreu ao prêmio com duas produções: Okja, do diretor Bong Joon-ho; e Os Meyerowitz: Família Não Se Escolhe, de Noah Baumbach. Em contrapartida, a empresa de streaming resolveu boicotar o evento e não vai exibir em sua plataforma os longas de Cannes.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Embora não haja sinalização de que isso aconteça, a compra de cinemas poderia ser um passo antecipado para evitar que o mesmo aconteça com o Oscar, uma premiação que tem reflexo mais direto no mercado do que Cannes. Atualmente, o Oscar considera filmes de redes de streaming na premiação.

Em entrevista para o Canaltech, o cofundador da Netflix, Mitch Lowe, se disse surpreso com toda a polêmica envolvendo as plataformas de streaming e premiações.

"Pessoalmente, acho louco a indústria do cinema banir a Netflix das premiações, principalmente porque, para exibir nossos filmes nos cinemas, basta pagar algumas salas", disse. "Para mim parece uma forma de a indústria se proteger de um novo estúdio. A Netflix é um estúdio. Nós gastamos somente este ano US$ 8 bilhões em conteúdo", finalizou.

Além disso, a Netflix recentemente também divulgou que bateu a marca de 125 milhões de usuários na plataforma, bem como teve, neste início de ano, o melhor trimestre da história em número de novos usuários. Ao todo, foram 7,41 milhões de novos assinantes somente nos tês primeiro meses de 2018.

A Netflix atualmente está produzindo The Irishman, longa de Martin Scorsese com participação de gigantes do cinema como Robert De Niro, Al Pacino e Joe Pesci.

Fonte: LA Times

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.