NASA transmite teste de motor de foguete ao vivo

Por Redação | 28 de Junho de 2016 às 10h50

Não é todo dia que podemos ver um foguete em ação, então, você pode comemorar, porque esta terça-feira (28) é uma exceção. A partir das 11h (horário de Brasília), a NASA vai transmitir ao vivo o teste de um novo motor projetado para seu próximo foguete e será possível conferir em detalhes o funcionamento dessa tecnologia. Tudo bem que não veremos nada voando ou indo em direção ao espaço, mas apenas uma enorme rajada de fogo consumindo o deserto — o que é igualmente legal, diga-se de passagem.

O experimento vai acontecer em uma área de testes da Orbital ATK, responsável pela fabricação do motor, e consiste em manter as estruturas por cerca de dois minutos em pleno deserto do Utah. Como dito, o motor não vai se mexer, já que estará fixado na horizontal. Por outro lado, isso tudo vai liberar uma enorme coluna de fogo que já gera um espetáculo por si só.

Leia também: NASA renova contrato do telescópio espacial Hubble por mais cinco anos

Mais do que isso, o teste tem um peso gigantesco no futuro das pesquisas espaciais. Isso porque os motores testados serão utilizados no chamado Space Launch System (SLS), um foguete que a NASA pretende usar para levar humanos ao espaço, dando um impulso a mais para os foguetes durante dois minutos — tempo o suficiente para arremessar o veículo para fora do nosso planeta. Assim, o resultado da manhã desta terça-feira pode definir o modo como vemos as estrelas amanhã.

De acordo com a Orbital, os motores são capazes de queimar cerca de 5,5 toneladas de propelentes por segundo e geram energia o suficiente para fazer com que 14 Boeings 747 levantem voo — lembrando que o avião utiliza quatro motores para isso. Em outras palavras, é uma quantidade absurda e ignorante de energia que veremos em ação daqui a pouquinho.

Porém, vale lembrar que, por ser um teste, as coisas podem dar errado — como já aconteceu no passado. Em março de 2015, por exemplo, a NASA tentou realizar o mesmo experimento para verificar a temperatura máxima e mínima que o equipamento suporta e os resultados não foram tão positivos quanto se esperava. Ainda assim, a agência segue otimista, tanto que o próximo teste já será no SLS em 2018, levando o foguete para as alturas, ainda que não tripulado. A expectativa é que a Space Launch System leve seus primeiros passageiros para o espaço somente em 2021.

Via: NASA