NASA descobre 104 novos planetas e dois deles podem abrigar vida

Por Redação | 18 de Julho de 2016 às 22h15
photo_camera NASA/JPL-Caltech

O telescópio Kepler, da agência espacial dos Estados Unidos, cuja missão é buscar planetas extrassolares, acaba de descobrir mais 104 novos planetas – sendo quatro deles similares à Terra e dois com potencial para abrigar a vida como conhecemos.

Os planetas em destaque têm dimensões entre 20% e 50% maiores do que a Terra, mas são promissores: há grandes chances de serem de fato planetas rochosos, e ao menos dois deles recebem radiação solar em quantidade equivalente à recebida pelo nosso planeta. E eles estão em um sistema que orbita a estrela K2-72, uma anã vermelha localizada a 181 anos-luz da Terra.

Essa estrela tem mais ou menos a metade da massa do Sol e é consideravelmente menos brilhante do que o nosso astro – o que não é um problema no que diz respeito à quantidade de iluminação solar e calor recebidos, já que eles estão tão próximos de sua estrela quanto Mercúrio está do Sol, e essa curta distância os mantêm devidamente aquecidos. “Como as estrelas menores são muito comuns na nossa galáxia, pode ser que a vida ocorra mais frequentemente ao redor de estrelas vermelhas e frias, e não em planetas que orbitam estrelas como a nossa”, disse o astrofísico Ian Crossfield, que liderou a pesquisa.

A descoberta foi resultado do trabalho de mais de 40 cientistas de todo o mundo e, para descobrir essa centena de novos planetas, o telescópio Kepler direcionou suas lentes para cinco diferentes pontos do espaço buscando eclipses. Foram três meses de observação em cada ponto pois, como um planeta não tem brilho próprio para ser detectado, os astrônomos precisam aguardar o momento exato em que ele passe em frente à sua estrela para gerar uma sombra – e é essa sombra que é captada pelos cientistas.

Em maio, o Kepler foi responsável pela descoberta de nada menos do que 1.284 novos planetas que, até então, permaneciam desconhecidos.

Fonte: NASA