Fundador da Amazon quer levar turistas ao espaço até 2018

Por Redação | 09 de Março de 2016 às 12h49

Se você tem bolsos fundos e uma vontade de ver o espaço com seus próprios olhos, a espera pode ser de apenas alguns poucos anos. Pelo menos, foi isso que afirmou Jeff Bezos, o fundador e CEO da Amazon, ao abrir os escritórios de sua empresa de viagens espaciais, a Blue Origin, para a imprensa. De acordo com ele, as primeiras viagens de turismo para fora do planeta, por suas mãos, podem acontecer em 2018.

Segundo o executivo, tudo depende do resultado de testes com o foguete New Shepard, os quais ele está confiante de que serão positivos. Em novembro, a nave já foi capaz de decolar e aterrissar verticalmente, repetindo o feito em janeiro e se tornando a primeira nave efetivamente reutilizável desse segmento, um passo importante para viabilizar o turismo espacial.

E se essa história parece familiar, sim, é a mesma coisa que a SpaceX, de Elon Musk, vem tentando realizar. E por meio da Blue Origin, inclusive, Bezos já afirmou estar disposto a bater de frente com a concorrência, enaltecendo o fato de que sua pesquisa está alguns anos à frente. Há três anos, por exemplo, a companhia do fundador da Amazon vem desenvolvendo um foguete orbital que deve entrar em fase de testes ainda nesse ano, e é outra etapa relevante para o começo da exploração comercial do espaço.

Para Bezos, a empresa de Musk apenas ganhou tamanha atenção por parte da imprensa devido ao fato de os testes da Blue Origin terem sido mantidos em segredo até agora. Isso, entretanto, é algo que começa a mudar a partir de agora, com a abertura até mesmo de uma lista de interessados para a primeira viagem de turismo ao espaço. Claro, a companhia ainda não aceita pagamentos, pois ainda não confirmou se será mesmo capaz de cumprir a meta, mas disse já estar com milhares de inscrições.

A ideia é que o New Shepard leve seis pessoas por vez ao espaço, onde os turistas poderão experimentar uma situação de gravidade baixíssima por alguns minutos. “Um sonho de infância realizado”, segundo Bezos, que disse nunca ter imaginado que poderia ter, um dia, os recursos para conseguir algo assim. Ele mesmo, afirma, é um dos principais interessados em fazer com que a Blue Origin funcione, e, claro, deve estar em um dos voos inaugurais da companhia.

Fonte: Fast Company

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.