Elon Musk explica como pretende colonizar Marte

Por Joyce Macedo | 27 de Setembro de 2016 às 17h07

Na tarde desta terça-feira (27), o bilionário Elon Musk, cofundador da SpaceX, foi até Guadalajara, no México, para falar sobre um tema que atiça a curiosidade de muita gente: a colonização de Marte. O executivo subiu ao palco durante a abertura no 67º Congresso Internacional de Astronáutica.

Antes de começar sua palestra, ele compartilhou um vídeo mostrando o novo sistema de transporte interplanetário (da sigla em inglês, ITS) da SpaceX, uma nave espacial que será capaz de levar cerca de 100 pessoas até o planeta vermelho. O ITS ainda está em desenvolvimento, mas o projeto indica que ele será lançado a partir de uma versão futurista da base de lançamento no Cabo Canaveral, Flórida, de onde partiu a missão Apollo 11.

O ITS será impulsionado por um foguete que retornará à Terra após deixar a nave espacial em órbita, como uma espécie de Falcon 9 (sem explosões, de preferência). Em seguida, o foguete será equipado com um tanque extra, uma espécie de petroleiro, que será enviado ao espaço para se acoplar à nave e abastecê-la durante a viagem até Marte.

A nave, com capacidade de carregar até 100 toneladas de carga, também contará com dois painéis solares capazes de gerar 200 kW de potência e será capaz de viajar a uma velocidade de quase 100 quilômetros por hora.

A palestra de hoje nos faz lembrar os eventos da Apple, onde Steve Jobs apresentava ao mundo os próximos grandes avanços da indústria da tecnologia, mas aqui o assunto é a tecnologia aeroespacial e o mestre de cerimônias é Elon Musk.

Viagem divertida

A viagem até Marte idealizada pela SpaceX deve durar entre 80 e 150 dias, dependendo do ano. Mas, em "um futuro mais distante", o transporte pode demorar apenas 30 dias para chegar até seu destino. Conforme explicado anteriormente, a nave será reabastecida ainda em órbita, e esse é um ponto fundamental para tornar a viagem mais barata e, portanto, factível.

Para tornar o longo trajeto mais atraente – e menos tedioso – para os tripulantes, Musk promete que a viagem será muito divertida, com jogos envolvendo a gravidade zero, filmes, games e até mesmo um restaurante.

Elon Musk Mars

Vivendo em Marte

Depois que a nave espacial pousar na superfície do planeta vermelho, usando seus motores para aterrissar suavemente, os passageiros vão desembarcar e utilizar um veículo que já terá sido enviado anteriormente – junto com outros equipamentos necessários para a colonização de longo prazo.

Estimando uma taxa de 20 a 50 viagens para Marte, deve demorar entre 40 e 100 anos até que uma civilização totalmente autossustentável seja estabelecida, com 1 milhão de pessoas morando em Marte.

O executivo acredita que o planeta vermelho oferece recursos naturais para que uma equipe crie um propulsor à base de metano para enviar as naves de volta à Terra e ajudar na economia do projeto.

Quando e quanto?

A SpaceX planeja começar os testes da missão Marte – que incluem nave, propulsor e teste orbital – em 2018, e os voos reais para o planeta vermelho deve acontecer até o final de 2022.

De acordo com o executivo, no futuro, o custo de uma viagem para Marte será o mesmo que comprar uma casa nos Estados Unidos, onde é possível adquirir um imóvel por cerca de US$ 200 mil. No entanto, ele diz que atingir esse preço por meio de métodos "tradicionais" de viagem espacial seria impossível.

Usando os meios estabelecidos tradicionalmente, a passagem de cada pessoa para Marte custaria US$ 10 bilhões. Grande parte dessa redução de custos viria do uso de peças reutilizáveis nas naves, bem como do reabastecimento em órbita.

Uma das grandes questões sobre esse projeto ambicioso é: quem vai pagar por tudo isso? A sugestão de Musk para gerar o dinheiro necessário é uma parceria público-privada, mas ele também não forneceu grandes detalhes sobre a parte financeira da coisa.

"Existem organizações públicas e privadas interessadas em financiar a missão", disse Musk. "Neste momento, estamos tentando fazer o projeto avançar tanto quanto possível com os recursos que temos disponíveis."

Tripulantes preparados para morrer

Durante uma sessão de Q&A após sua apresentação, Musk respondeu a uma pergunta do site The Verge sobre as preocupações com a radiação durante a viagem à Marte. Ele disse que provavelmente havia um pequeno aumento nas chances dos passageiros desenvolverem câncer, mas não era algo com que ele estava preocupado no momento. Além disso, ele acrescentou que as primeiras viagens serão realmente muito perigosas. "Você está preparado para morrer? Se estiver, então você é um candidato para ir", acrescentou.

Apesar dos planos aparentemente sólidos de Elon Musk e da SpaceX para "conquistar" Marte, a empresa ainda precisa lidar com muitas dúvidas e garantir que o voo espacial será seguro, principalmente após os acidentes com explosões envolvendo seus foguetes Falcon 9.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.