Drone descontrolado quebra janela e acerta a cabeça de um homem aleatório

Por Redação | 08.04.2016 às 14:00

Mais um dia, mais um acidente com drones, desta vez na África do Sul. O caso da vez aconteceu nesta quinta-feira (07), quando o designer de interfaces David Perel foi atingido na cabeça depois que um objeto voador, controlado por um piloto ainda sem experiência, atravessou a janela de seu escritório.

Felizmente, ninguém ficou ferido. As imagens capturadas pela GoPro que estava presa ao drone, entretanto, mostram o momento do acidente, quanto o robô entra pela janela, aparentemente de ré, e acaba atingindo Perel. Apenas a voz dele pode ser ouvida, enquanto vemos os cacos de vidro sobre a mesa. Seus computadores e equipamentos de trabalho também não foram destruídos.

O modelo Phantom II, da DJI, foi recolhido pelo dono logo depois do incidente. Antes disso, porém, Perel retirou o cartão de memória da câmera e copiou as imagens do acidente, que mais tarde foram editadas e colocadas no YouTube. De resultado, além da lembrança e da janela quebrada, ficou uma dor de cabeça leve e o susto, já que, de acordo com ele, o momento da colisão foi como se uma explosão tivesse acontecido em sua mesa.

Casos como este já chamam a atenção de autoridades ao redor do mundo há algum tempo, desde que os drones se tornaram uma febre entre os consumidores. O risco de acidentes fatais, principalmente quando os equipamentos são usados em áreas urbanas ou nas proximidades de aeroportos, estão levando os governos a pensar em legislações e, até lá, banir completamente o uso comercial das aeronaves, permitindo apenas a utilização pessoal sob determinadas circunstâncias.

Um projeto de lei em andamento desde o começo do ano nos Estados Unidos, por exemplo, quer obrigar os pilotos de drones a terem, obrigatoriamente, um seguro contra acidentes para cobrir, justamente, casos como o que aconteceu nesta semana. Além disso, projetos semelhantes na Europa também exigem o registro de aeronaves e seus donos, bem como restrições quanto ao uso dos equipamentos.

Fonte: Mashable