Downloads do Disney+ não vão se manter se produções saírem do catálogo

Por Wagner Wakka | 25 de Outubro de 2019 às 21h50
Tudo sobre

Walt Disney Company

Saiba tudo sobre Walt Disney Company

Ver mais

A Disney veio a público para contradizer uma sugestão do seu próprio CEO, Bob Iger. Em um evento, ele deu a entender que um usuário da plataforma de streaming Disney+ poderia manter um download mesmo que se a produção deixasse o catálogo do serviço. A assessoria de imprensa da gigante esclareceu, contudo, que isso não será possível. Ou seja, se a produção sair do catálogo da empresa, também será apagada do dispositivo do usuário.

Iger participou do New Establishment Summit, da Vanity Fair, no qual fez uma apresentação sobre a plataforma. A Disney já havia dito que, por conta de licenças anteriores ao nascimento da plataforma, algumas produções ficaram indisponíveis por um tempo. Por exemplo, ela tem contratos com a Netflix de filmes e séries entre 2016 e 2018 que precisam continuar na concorrente por seis anos.

Durante o evento, Iger chegou a dizer que “se você é um assinante, poderá baixar e colocar em um aparelho e vai manter no dispositivo enquanto estiver assinando”. Como a resposta veio a uma pergunta sobre filmes e séries que sairiam do catálogo, Iger deu a entender que esta fosse uma solução para se manter assistindo às produções.

Apesar da confusão, agora ficou claro que essa ferramenta não existe na plataforma da Disney, mesmo por questões de contrato. O serviço de streaming da gigante deve estrear em 12 de novembro.

Fonte: CNet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.