Disney+ libera versão gratuita até novembro... só que na Holanda

Por Nathan Vieira | 13 de Setembro de 2019 às 18h25

Os holandeses ganharam um presentão da Disney que é de dar inveja. Acontece que a plataforma streaming da empresa, Disney+, já está funcionando no país em questão, e escuta só: de maneira completamente gratuita. Essa versão de teste deve funcionar até o dia 12 de novembro, que é quando lança oficialmente em alguns países. Depois desse período, na Holanda, o Disney+ passa a custar 6,99 euros por mês (o equivalente a R$ 31). No Brasil, a previsão é que o público tenha acesso a esses serviços a partir do segundo semestre de 2020, mas ainda não há uma data definida.

Com o funcionamento da plataforma streaming, o pessoal do The Verge pôde dar uma olhada de como é, de fato, essa nova aposta da Disney, e todo o conteúdo que está nela. A promessa é que Disney+ chegue com mais de 7 mil horas de conteúdo, incluindo uma safra de produções originais e exclusivas. Ao testar o streaming holandês, o veículo percebeu que há produções de empresas como Disney, Pixar, Marvel, Star Wars e até National Geographic no catálogo.

A versão de testes conta com 18 títulos da Marvel, com Vingadores: Ultimato e Capitã Marvel faltando. Além disso, o Disney+ holandês ainda conta com toda a franquia Star Wars disponível para transmissão, do Episódio I ao VIII, incluindo especiais, séries e curtas da LEGO, apesar de não contar com The Mandalorian, a primeira série da franquia espacial em live-action, a ser lançada exclusivamente na plataforma em questão (o que leva a crer que ela chega só no dia 12 de novembro mesmo, com o lançamento oficial).

O recurso de pesquisa do Disney+ não funciona para termos como "4K" ou "HDR" ou "Ultra HD", e títulos dizem que suportam os formatos 4K, HDR e Atmos apenas nos aplicativos, não na versão para navegador. Nesse recurso de pesquisa, o usuário pode encontrar itens por título, personagem ou gênero, e também consegue clicar em várias coleções da Disney ou navegar por todos os filmes ou séries do serviço.

Plataforma streaming da Disney está em período de teste gratuito na Holanda

A equipe do The Verge conseguiu criar no máximo sete perfis, e cada um deles pode receber o status Kids para restringir o conteúdo, mas não há nada para impedir uma criança de mudar para o perfil dos pais. O download de filmes no smartphone para reprodução offline funciona, mas o usuário não consegue baixar o conteúdo pelo navegador. Outra característica apontada é que uma seção de contos de fadas com todas as princesas da Disney, desde as clássicas como a Cinderela até as mais modernas, como a Merida. A página de ajuda do aplicativo Disney+ diz que o serviço terá mais de 7.500 episódios de televisão e mais de 500 títulos de filmes no primeiro ano — e os filmes possuem muitos extras, incluindo cenas excluídas, comentários e trailers.

Nos Estados Unidos, o Disney+ custará US$ 7 (o equivalente a R$ 28,50) por mês ou US$ 70 (R$ 284) por ano. No entanto, aqueles que desejam economizar e também gostariam de acessar o Hulu e a ESPN podem obter um pacote com os três que custa US$ 13 (R$ 52) por mês. Por enquanto, os preços do serviço streaming no Brasil ainda não estão confirmados.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.