Dish Flix, o concorrente indiano da Netflix, chega ao Brasil em breve

Por Redação | 03 de Fevereiro de 2016 às 17h35
photo_camera Divulgação/Dish Flix

A Netflix está prestes a ganhar um concorrente de peso no streaming de vídeos aqui no Brasil. O indiano Dish Flix prepara a sua entrada no mercado brasileiro e já teria feito algumas reuniões com agências de publicidade para elaborar a melhor estratégia para fazer isso, revelou na última terça-feira (2) o jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com a publicação, até mesmo estudos de marca foram contratados para encontrar algo possivelmente mais adequado a um contexto brasileiro — a companhia não descarta a possibilidade de mudar o nome fantasia do produto em território nacional. Ainda de acordo com a reportagem, os encontros dos executivos do Dish Flix com agências de publicidades do Brasil aconteceram algumas vezes ao longo dos últimos quatro meses de 2015, sugerindo talvez que as conversas vêm amadurecendo desde então.

Menor e mais barato

Na Índia, o Dish Flix funciona por uma mensalidade de 100 rupias, cerca de R$ 6, e para assiná-lo é preciso adquirir um aparelho que custa 5.990 rupias, valor próximo a R$ 360. A ideia é de que o serviço continue funcionando nos mesmos moldes por aqui, também praticando valores inferiores aos cobrados pela Netflix — atualmente, o serviço norte-americano atua no Brasil com planos a partir de R$ 19,90 por mês. Além disso, o serviço indiano funciona mais como uma TV a cabo, dispensando a conexão com a internet e recebendo conteúdo via satélite.

Dish Flix

Dish Flix funciona sem conexão com a internet. (Foto: Divulgação/Dish Flix)

O catálogo do Dish Flix reúne conteúdo de Hollywood e de Bollywood, a maior indústria cinematográfica do mundo localizada na Índia, e conta com menos itens do que a rival. Ele oferece sempre 50 itens pré-carregados, com 15 deles renovados a cada mês. Apesar da rivalidade, os dois oponentes já fizeram negócio: o Dish Flix detém os direitos de transmissão em território indiano de House of Cards, a premiada série da Netflix (a negociação foi feita antes da companhia dos EUA decidir ir para o país asiático).

Fonte: Folha de S.Paulo

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!