Diretora de Loki se pronuncia sobre acusações de incesto na série

Diretora de Loki se pronuncia sobre acusações de incesto na série

Por Beatriz Vaccari | Editado por Jones Oliveira | 27 de Julho de 2021 às 10h10
Reprodução/Disney+

Loki acabou, mas a diretora da série Kate Herron conhece muito bem as teorias dos fãs sobre a série que circulam pela internet. O último episódio chegou ao Disney+ no último dia 14 de julho, mas o fim ainda está dando o que falar, e mesmo com a cineasta não afirmando quem está certo sobre o quê, ela aproveitou para comentar um pouco sobre certas acusações de incesto na season finale.

"Eu acompanho todas as conversas no Twitter", declarou Herron em uma entrevista ao Polygon. "Eu nem sempre comento sobre elas [...]. Acho que esse é o ponto principal da arte — deve ser aberto para debate e discussão". Vale lembrar que, assim como o cinema, séries também são produções artísticas que devem ser vistas de maneira não-exata, sem qualquer verdade absoluta, como já comentou o crítico de cinema do Canaltech, Sihan Felix, no especial Entenda o cinema a fundo.

Sylvie e Loki (Imagem: Divulgação / Marvel Studios)

O que Kate resolveu comentar, no entanto, (Atenção aos spoilers a seguir!) é justamente sobre a polêmica colocada no desfecho do relacionamento entre Loki (Tom Hiddleston) e Sylvie (Sophia Di Martino). Aparentemente, alguns fãs observaram o romance entre ambos personagens como uma espécie de incesto, por mais que sejam a mesma pessoa em universos diferentes — e é justamente esse ponto que a cineasta levantou ao justificar o acontecimento do capítulo final. "Minha interpretação é de que ambos são Lokis, mas não são a mesma pessoa", declarou. "Não os vejo como irmão e irmã. Eles têm origens completamente diferentes [...] e acho que isso é muito importante para a personagem dela [Sylvie]. Eles meio que têm o mesmo papel em termos de universo e destino, mas não tomarão as mesmas decisões".

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Um incesto, de acordo com o dicionário da Oxford, é uma "relação sexual entre parentes (consanguíneos ou afins) dentro dos graus em que a lei, a moral ou a religião proíbe ou condena o casamento". O fato de Loki e Sylvie se relacionarem só prova mais uma vez que o Deus da Trapaça é capaz de se apaixonar por apenas um ser: ele mesmo.

"Olhe para todos os Lokis na série", pontua Kate. "Eles são completamente diferentes. Eu acho que há algo lindo sobre seu relacionamento romântico com Sylvie, mas eles não são intercambiáveis".

A cena do beijo entre Loki e Sylvie

De acordo com a cineasta, criar um ambiente seguro e confortável para Hiddleston e Di Martino era o principal objetivo das filmagens. A notícia do beijo foi dada segundos antes de ele de fato acontecer no set e, segundo Herron, ela teve de pensar em como concretizar e transmitir para as telas os sentimentos conflitantes de ambos personagens depois daquele momento.

"Emocionalmente, da perspectiva de Sylvie, acho que é um adeus. Mas ainda é um acúmulo de todos esses sentimentos. Um cresceu através do outro nos últimos episódios. Era importante para mim que não parecesse um truque, como se ela o estivesse enganando. Ela obviamente está fazendo isso, por um lado, mas não acho que o beijo seja menos genuíno. Acho que ela está em uma situação ruim, mas seus sentimentos são verdadeiros", destacou a cineasta sobre o amadurecimento emocional da personagem no desfecho da série.

Além disso, vale destacar que o beijo foi um momento e tanto para o desenvolvimento de Loki como personagem. Desde a primeira aparição do Deus da Trapaça no Universo Cinematográfico Marvel (MCU, na sigla em inglês), ele possui apenas um objetivo: poder. E no episódio seis de Loki, ele desce desse degrau de soberania e olha para o sentimento alheio, preocupando-se com outra pessoa. "Ele só quer que ela [Sylvie] fique bem", pontua a diretora.

O futuro de Sylvie no MCU

Uma personagem a ser explorada (Imagem: Divulgação / Marvel Studios)

Herron ainda revela que a Sylvie possui muito mais a ser explorada no universo cinematográfico. Apesar de ser uma personagem de diversas camadas e que sofreu muita perda (como ela mesma explica desde sua aparição na série), ainda há muito o que desenvolver. "Nós a vimos quando criança, mas ela viveu por milhares e milhares de anos, fugindo em apocalipses. Acho que há muito mais para investigar em Sylvie. Você vê [ela no planeta] Lamentis, e é horrível. Então você se pergunta: 'Bem, que tipo de pessoa ela seria, crescendo em apocalipses? Que tipo de personalidade isso daria a ela'", comentou a diretora.

Sylvie, inclusive, é comparada pela própria Herron a um clássico personagem do cinema: Adam Parrish, interpretado por Robin Williams em Jumanji (1995). A cineasta pontua aqui que Sylvie, assim como o protagonista do filme de fantasia, cresceu com a mesma "energia maníaca". "Ele [Adam, no filme] é um garotinho quando acaba preso naquele jogo, e quando sai, obviamente tem uma experiência de vida. Com Sylvie, é semelhante. Ela era uma criança quando precisava fugir, então ela teve uma vida muito difícil. Eu adoraria ver mais disso".

Vale lembrar que Kate não seguirá como diretora na segunda temporada de Loki. Todos os episódios da série estão disponíveis no Disney+.

Fonte: Polygon

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.