Cientistas transformam CO2 em combustível usando energia solar

Por Redação | 02 de Agosto de 2016 às 08h43

Cientistas da Universidade de Illinois, em Chicago, acreditam ter encontrado uma forma que utilizar o processo de fotossíntese das plantas para gerar combustível. A tecnologia adapta a capacidade das plantas de inalar o dióxido de carbono e, com água, convertê-lo em glicose e oxigênio. Esse sistema pode ser utilizado pelos pesquisadores para transformar o dióxido de carbono em combustível sintético, que pode ser usado em automóveis.

Teoricamente, o processo pode criar um ciclo virtuoso em que o carbono seria retirado da atmosfera e transformado em combustível para os carros. A folha artificial criada pela equipe de cientistas da universidade contém células solares que alimentam uma reação não espontânea provocada pelo fornecimento de energia elétrica, conhecida como eletrólise. A energia solar é utilizada para catalisar uma reação com vários compostos obscuros como o disseleneto e o tungstênio. Um gás sintético é gerado e pode ser utilizado diretamente em automóveis, ou convertido em diesel.

"Em vez de produzir energia a partir de combustíveis fósseis, podemos reverter o processo e reciclar carbono atmosférico em combustível utilizando a luz solar", disse Amin Salehi-Khojin, professor assistente de engenharia mecânica e industrial na Universidade de Illinois.

Carbono atmosférico em combustível

Vale ressaltar que esta não é a primeira vez que um processo de fotossíntese artificial é utilizado como potencial fonte de energia para a diminuição de gases prejudiciais ao meio ambiente. No início do ano passado, uma equipe de cientistas utilizou um processo semelhante, embora geneticamente modificado. A versão de gás sintético produzido poderia ser utilizada como biocombustível, drogas antimalária e para plásticos biodegradáveis.

Se o processo encontrado pelos pesquisadores da universidade norte-americana for rentável, poderia significar o fim da produção de gasolina tradicional como a conhecemos. Em vez disso, uma rede de células poderia ser instalada a uma produção de energia solar, resultando na criação de combustível e reduzindo a quantidade de dióxido de carbono atmosférico. No entanto, uma das desvantagens é que ainda seriam liberados gases prejudiciais para a atmosfera.

Via Engadget, UIC

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.