Cientistas chineses testarão edição genética em pacientes com câncer de pulmão

Por Redação | 24 de Julho de 2016 às 09h59

De acordo com informações divulgadas nesta sexta-feira (22), cientistas chineses começaram a se preparar para tratar pacientes com câncer de pulmão com células imunitárias modificadas, utilizando uma técnica de edição genética chamada CRISPR.

A equipe de pesquisadores espera que as células modificadas ataquem as células cancerosas, oferecendo uma nova opção de tratamento para os casos em que os convencionais, como a quimioterapia e a radioterapia, falharem. "Esta técnica é de grande promessa em trazer benefícios para os pacientes, especialmente aos doentes com cancro a quem tratamos todos os dias", disse o oncologista Lu You em artigo publicado na Nature.

Para chegar ao objetivo, o médico e sua equipe planejam extrair células T dos pacientes e modificar o gene DP-1 através da CRISPR. Assim, a ideia é que as respostas dessas células sejam reguladas e que as saudáveis não sejam atacadas. Segundo os pesquisadores, desativando o gene DP-1 e removendo a proteína DP-1, a célula T modificada estará livre para destruir as células cancerosas.

Para começar os testes, as células T modificadas serão multiplicadas em laboratório e depois injetadas na corrente sanguínea do paciente. Mas como qualquer novidade em tratamentos há riscos, uma das preocupações dos cientistas é que haja uma superestimulação do sistema imunológico, o que pode acabar acarretando em ataques às células saudáveis. Na tentativa de evitar danos, a equipe pretende começar o experimento com um pequeno número de células modificadas e, em seguida, aumentar gradualmente a dosagem em um único paciente.

Fonte: DigitalTrends

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.