Chaves: filho de Roberto Bolaños anuncia nova série inspirada na obra original

Por Ramon de Souza | 29 de Dezembro de 2020 às 08h30
Reprodução

Se a cena cinematográfica mexicana ficou conhecida no Brasil, os grandes culpados são os seriados Chaves (El Chavo del Ocho, no idioma original) e Chapolin Colorado (El Chapulín Colorado), ambos protagonizados por Roberto Gómez Bolaños — que infelizmente nos deixou em novembro de 2014. Porém, engana-se quem pensa que jamais vamos rir novamente com as trapalhadas desses personagens célebres que tomaram conta dos televisores brasileiros.

Em uma coletiva realizada com a presença de inúmeros jornais latino-americanos, Roberto Gómez Fernández, filho de Bolaños, anunciou que está trabalhando em um filme “em live action” do Chapolin Colorado e uma série derivada (spin-off) de Chaves. Fernández não deu muitos detalhes sobre os enredos das produções, mas compartilhou alguns detalhes sobre o processo de desenvolvimento da ideia.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

“Tivemos pouco tempo para dar forma a isso, então teremos todo um processo para ver o tamanho que isso pode ter. Não podemos competir com um filme americano de super-heróis que custa 20 milhões de dólares, mas pode ser uma produção de primeira qualidade”, afirmou Fernández, destacando os desafios de se criar um longa-metragem capaz de levar adiante um nome tão icônico quanto o criado por seu pai.

Sobre o seriado, ele comentou que há histórias inéditas a serem contadas. “Temos algumas possibilidades de criar algo novo sem ser um revival. O que foi feito com o elenco original não pode ser repetido. Há uma história que nunca foi para a televisão: a origem do Chaves. Só saiu em livro ('El Diario de El Chavo') e poderíamos explorar as perspectivas dos diferentes personagens da vizinhança”, finaliza.

Não há estimativas para quando as gravações serão iniciadas e tampouco quando as obras estarão disponíveis para o público.

Fonte: UOL

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.