CEO da Netflix explica motivo da empresa ainda não investir em realidade virtual

Por Redação | 05 de Maio de 2016 às 10h26
photo_camera Divulgação

A realidade virtual é um segmento em franca expansão no mercado tecnológico em todo o mundo, principalmente depois do lançamento do HTC Vive e do Oculus Rift. Mesmo com grande potencial, esse mercado não deve ser explorado tão cedo pela Netflix. Para Reed Hastings, CEO da empresa, a realidade virtual será muito bem aceita pelo mercado de games.

"Eu acho que será enorme para o mercado de jogos", disse. "Espero que ele tenha um grande impacto". No entanto, quando se trata de assistir algum filme ou seriado adotando a tecnologia, a história é outra. Para o executivo, são dois os principais motivos que fazem a Netflix não estar focado na produção de conteúdo para a realidade virtual.

Apesar do crescente interesse e adoção do VR, o tamanho desse mercado ainda é pequeno. A Netflix está presente atualmente em 190 países e conta com mais de 80 milhões de usuários que assistem seus conteúdos em diferentes plataformas como smartphones, tablets, TVs, consoles, entre outros. Portanto, a empresa acredita que o número de potenciais espectadores que assistirão a um conteúdo em VR é muito pequeno. "O problema com VR é que não há um número suficiente de pessoas na plataforma para apoiar um investimento nesse tipo de conteúdo", argumentou o diretor de conteúdo da empresa, Ted Sarandos.

O segundo motivo que faz a plataforma de streaming desconsiderar a realidade virtual no momento é a experiência do usuário. Para o CEO da Netflix, a natureza envolvendo a VR pode ser emocionante no contexto de um jogo, mas é demais quando se trata de assistir a um filme. "Você está exausto depois de 20 minutos. Estamos mais focados em uma experiência relaxante", disse Hastings.

Durante a conferência de anúncio dos resultados financeiros do primeiro trimestre do ano, Hastings diminuiu as expectativas dos investidores em relação a imersão da Netflix no mercado de realidade virtual. "Eu não acho que isso vai ter um efeito direto sobre nós nos próximos anos", disse.

Via VentureBeat

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.