Apple TV+ pode chegar a 100 milhões de assinantes até o final de 2025

Por Natalie Rosa | 04 de Junho de 2020 às 23h40
Apple
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

O Apple TV+ ainda nem completou um ano de existência, mas os investidores já estão pensando no futuro da plataforma de streaming da Apple. O famoso banco de investimentos JP Morgan vem alertando os investidores para não desistirem do serviço, pois suas estimativas apontam para a conquista de 100 milhões de assinantes em apenas cinco anos.

A declaração foi feita por Samik Chatterjee, analista líder da empresa, que contou à imprensa norte-americana a previsão de que o Apple TV+ pode chegar a ter 100 milhões de assinantes até o fim do ano fiscal de 2025. Isso, mesmo levando em conta baixa quantidade de títulos originais no catálogo do streaming, poucos deles recebendo a atenção do grande público. Quando estreou, a plataforma contava apenas com oito títulos originais, mas hoje já chega a 28. Mesmo assim, está bem distante da realidade dos concorrentes.

Segundo a nota da JP Morgan, grande parte dos assinantes atuais estão aproveitando as vantagens oferecidas pela Apple neste início de serviço, como a disponibilização da assinatura gratuita por um ano para quem adquirir um novo aparelho. Os dados mostram, por outro lado, que somente 5% dos 15% de dispositivos elegíveis para a promoção estão tirando proveito dela.

O esforço da companhia no desenvolvimento de conteúdos originais vem sendo grande, com relatórios iniciais sugerindo o investimento de US$ 1 bilhão nesse objetivo, e chegando a US$ 6 bilhões no momento atual. Grande parte desse dinheiro também pode estar sendo direcionado para atrair novos assinantes à plataforma de streaming por meio de podcasts.

Imagem: Reprodução

Ainda de acordo com Chatterjee, o Apple TV+ pode também investir em oportunidades de fazer com que seus negócios ultrapassem a barreira do ecossistema do iOS, sendo então um sinal de rápida evolução. Para o restante do ano de 2020, o crescimento na base de assinantes deve ser devagar, mas conforme o período gratuito é expirado, as assinaturas devem começar a ser frequentes.

A rápida evolução, segundo a empresa, é vista em comparação com a Netflix, que conquistou 100 milhões de assinantes em 2017, cerca de seis anos depois de separar os serviços de streaming com o de entrega de DVDs, que permaneceu na ativa nos Estados Unidos por um bom tempo. Atualmente, a concorrente conta com 167 milhões de assinantes em todo o mundo, e em janeiro o Apple TV+ conquistou 34 milhões de usuários.

Fonte: Apple Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.