Alunos que usam PCs e tablets em sala de aula tem desempenho pior, diz pesquisa

Por Redação | 11.05.2016 às 17:41

Estudantes que utilizam computadores em sala de aula podem ter seu desempenho prejudicados por eles, segundo estudo divulgado nesta quarta-feira (11) pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês).

A pesquisa conduzida pela universidade descobriu que alunos que contavam apenas com material tradicional de estudo, como livros e cadernos, se saíram melhor em seminários e provas do que aqueles que utilizaram computadores para acessar a internet. Os pesquisadores sugeriram que remover laptops e iPads das salas de aula seria o mesmo que melhorar a qualidade do ensino.

O estudo dividiu 726 universitários aleatoriamente em três grupos dos anos acadêmicos 2014-2015 e 2015-2016. O grupo de controle eram salas de aula livres de tecnologia, o que significa que os alunos eram proibidos de usar notebooks ou tablets em suas mesas. Outro grupo poderia utilizar computadores e outros dispositivos, enquanto o terceiro grupo poderia utilizar somente tablets.

Os resultados da pesquisa mostraram que computadores têm um efeito negativo substancial na performance acadêmica, sugerindo que a liberdade de acessar a internet distraiu os alunos de tomar notas ou pesquisas sobre assuntos relacionados com a matéria durante a aula.

Um ponto interessante da pesquisa é que os alunos participantes eram estudantes da West Point Academy, nos Estados Unidos, onde são qualificados de acordo com resultados das provas, o que geralmente os motiva a serem mais disciplinados do que universitários comuns.

O fundador do grupo de educação ResearchED, Tom Bennett, que está a cargo de uma pesquisa comissionada pelo governo sobre o uso de celulares em sala de aula, notou que a pesquisa do MIT descobriu que mesmo o aluno mais brilhante pode ser distraído pela presença de aparelhos digitais. "Claro que nada sobre o estudo é conclusivo, mas ele oferece alguns pontos interessantes para reflexão para todos os educadores. Você precisa utilizar tablets? Como você compensa a possibilidade de distração?", questiona o pesquisador.

Fonte: The Guardian