Agora é possível assinar ou renovar a Netflix pelo próprio aplicativo

Por Redação | 26 de Setembro de 2015 às 12h10
photo_camera USA Today

Em busca de dar mais opções para os clientes e se tornar um serviço cada vez mais completo, a Netflix habilitou nesta semana a opção de compra in-app para seus softwares no iPhone e iPad. Agora, é possível fazer a assinatura do serviço ou renová-la diretamente a partir do aplicativo, sem a necessidade de utilizar um computador ou o navegador do dispositivo para isso.

Quando realizada por esse caminho, a transação utiliza a conta do usuário na iTunes Store para realizar a cobrança no cartão de crédito. Ao contrário de outros serviços, como o Spotify, por exemplo, o valor cobrado é o exatamente o mesmo das outras opções, uma indicação de que a Netflix está disposta a absorver a taxa cobrada pela Apple para compras dentro do aplicativo.

Hoje, a fabricante do iPhone e do iPad cobra 30% dos desenvolvedores que escolhem adotar as compras in-app para suas aplicações. Isso levou o Spotify a aumentar o valor das assinaturas realizadas desta maneira, dos tradicionais US$ 9,99 para US$ 12,99.AO Netflix, que já está no iOS desde 2010, demorou para adotar a solução também por este motivo, acreditando que reverter o custo ao usuário não seria justo.

A chegada da funcionalidade pode ser um sinal de que as coisas mudaram. Recentemente, veio a informação não confirmada de que a Maçã teria feito um acordo com empresas como Netflix, Hulu e MLB para reduzir a tarifa cobrada nas assinaturas feitas pela Apple TV, de 30% para 15%. Agora, não se sabe se essa condição especial está sendo aplicada também ao iOS, uma vez que nenhuma das companhias envolvidas se pronunciou sobre o assunto.

O tema é motivo de críticas e discussões entre a concorrência, no que é considerado uma deslealdade por parte da Apple. Para rivais, a cobrança de uma taxa tão alta seria uma forma de reduzir o faturamento de terceiros dentro do iOS, enquanto as soluções proprietárias, como o Music e a iTunes Store, mantém seu faturamento intocado.

Para muitos, o início da cobrança de assinaturas direto pelo aplicativo seria uma forma da Netflix expandir ainda mais seu número de usuários dentro da plataforma da Apple, enquanto a empresa não lança o tão especulado serviço de streaming próprio. A ideia parece boa para a companhia, mesmo que ela tenha que pagar uma taxa para a futura rival a cada novo assinante conquistado por meio do iOS.

A novidade foi introduzida com um comercial divertido, que mostra as personagens Taystee e Crazy Eyes, de Orange is the New Black, encontrando um iPhone na prisão e conversando com a Siri. O vídeo foi compartilhado nas redes sociais pela própria Apple, mais uma indicação de que a empresa pode estar trabalhando em parceria com a Netflix nessa questão.

No Brasil, a Netflix tem preços que variam de R$ 19,90, para planos sem resolução Full HD e uma única sessão, até R$ 29,90, com aspecto 4K e até quatro usuários simultâneos. As assinaturas in-app do serviço também podem ser feitas por usuários do nosso país.

Fonte: The Verge