Agência Espacial mostra como a Terra ficaria ao lado de uma erupção solar

Por Redação | 02.08.2016 às 08:58
photo_camera Divulgação/NASA

Mesmo a 150 milhões de quilômetros de distância do Sol, erupções solares têm efeito sobre a camada magnética da Terra. Se estivéssemos mais próximos da estrela, seria o fim da vida por aqui. Para reforçar essa ideia, a Agência Espacial Europeia divulgou nesta segunda-feira (1) uma imagem com a Terra próxima a uma erupção solar, colocando em perspectiva a magnitude do fenômeno.

A erupção em questão foi registrada em 27 de julho de 1999 pelo telescópio ultravioleta do observatório Solar and Heliospheric Observatory (SOHO). A altura da explosão gasosa de 1999 é aproximadamente 35 vezes o diâmetro do nosso planeta, uma das maiores já registradas, e o hélio ionizado do arco atingiu cerca de 70.000oC. As erupções solares, no entanto, não são raras e acontecem algumas vezes ao longo do ano.

Erupção solar

O fenômeno é causado por variações no campo magnético do Sol acima das chamadas manchas solares, que explodem e produzem arcos como os da foto. Por serem feitos de plasma magnetizado, um gás com elétrons e íons, eles são atraídos pela atmosfera solar e podem durar semanas ou até mesmo meses.

No vídeo abaixo, é possível conferir outra incidência do fenômeno, captado pelo Observatório Solar da NASA em 2010. O arco ficou proeminente durante uma semana até se soltar em um movimento feito um chicote.

Fontes Gizmodo, ESA