Agência Espacial mostra como a Terra ficaria ao lado de uma erupção solar

Por Redação | 02 de Agosto de 2016 às 08h58
photo_camera Divulgação/NASA

Mesmo a 150 milhões de quilômetros de distância do Sol, erupções solares têm efeito sobre a camada magnética da Terra. Se estivéssemos mais próximos da estrela, seria o fim da vida por aqui. Para reforçar essa ideia, a Agência Espacial Europeia divulgou nesta segunda-feira (1) uma imagem com a Terra próxima a uma erupção solar, colocando em perspectiva a magnitude do fenômeno.

A erupção em questão foi registrada em 27 de julho de 1999 pelo telescópio ultravioleta do observatório Solar and Heliospheric Observatory (SOHO). A altura da explosão gasosa de 1999 é aproximadamente 35 vezes o diâmetro do nosso planeta, uma das maiores já registradas, e o hélio ionizado do arco atingiu cerca de 70.000oC. As erupções solares, no entanto, não são raras e acontecem algumas vezes ao longo do ano.

Erupção solar

O fenômeno é causado por variações no campo magnético do Sol acima das chamadas manchas solares, que explodem e produzem arcos como os da foto. Por serem feitos de plasma magnetizado, um gás com elétrons e íons, eles são atraídos pela atmosfera solar e podem durar semanas ou até mesmo meses.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

No vídeo abaixo, é possível conferir outra incidência do fenômeno, captado pelo Observatório Solar da NASA em 2010. O arco ficou proeminente durante uma semana até se soltar em um movimento feito um chicote.

Fontes Gizmodo, ESA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.