A farsa do homem que “previu” as tragédias de 2016

Por Redação | 13 de Junho de 2016 às 20h48
photo_camera Wikimedia Commons

Há quem diga que nós estamos nos tornando incrivelmente crédulos em relação aos conteúdos encontrados internet afora. Há quem diga, ainda, que as redes sociais acabaram por solapar nossa habilidade de raciocínio, conforme tudo é vendido com doses cavalares de indignação autojustificada e dotes de santo milagreiro. Senão, o que dizer das “previsões” de Pablo Reyes para este ano de 2016?

A coisa toda começou quando o Sr. Reyes compartilhou a seguinte postagem no Facebook, datada de dezembro de 2015:

“Chamem-me me doido, mas em 2016 Hillary Clinton será a primeira mulher presidente [dos EUA], o mundo ficará doido por conta da morte de um gorila, Prince vai morrer, Muhammad Ali vai morrer, Kimbo Slice vai morrer, Donald Trump vai morrer. Os EUA vão vivenciar um terrível massacre a tiros... Não estou querendo assustar ninguém, mas vocês vão se lembrar do meu nome.”

pablo reyes

Há aí uma quantia substancial de “acertos”, não? Seria Reyes um enviado dos deuses – conforme indicam as mais de 60 mil curtidas e os 90 mil compartilhamentos do conteúdo? O responsável por levar adiante a tocha de Nostradamus? Alguém com uma capacidade absolutamente incomum para projetar desdobramentos – tal e qual o bom e velho determinismo prega há séculos? Ou será que o Sr. Reyes não é simplesmente alguém que conhece uma das funcionalidades mais básicas do Facebook?

Habemus “Editar publicação”

Qualquer um com um mínimo de conhecimento sobre como postar no Facebook deve conhecer perfeitamente o segredo oculto por trás do “talento” sobrenatural de Pablo Reyes. Basicamente, trata-se de algo tão iluminado quanto corrigir um erro de português... Ou acrescentar uma nova informação.

Senão, experimente clicar sobre a flechinha cinza localizada na parte superior direita de qualquer publicação. Ali é possível denunciar o conteúdo, configurar as notificações relacionadas, incorporar a postagem em sites ou blogs etc. Por fim, também é possível levantar o histórico de edições feitas pelo autor.

Agora confira abaixo o conteúdo original – aquele que efetivamente foi postado em dezembro de 2015:

“Pessoas brancas ao ar livre tirando selfies com tornados e porcarias.”

pablo reyes

“Ligeiramente” distinto não? Ademais, também é possível ver que as maravilhosas previsões ocorreram depois dos fatos já conhecidos – o que apenas foi temperado com outras apostas aleatórias, a fim de dramatizar a coisa toda. Enfim, tratando-se de internet e de redes sociais, faça um favor a si mesmo e aos demais: sempre duvide dos contos dos vigários virtuais.

Fonte: Facebook (Pablo Reyes).