Tecnologia de 'Avatar' será usada para criar retratos falados na Polícia de SP

Por Redação | 21 de Fevereiro de 2013 às 16h59

A Polícia Civil do Estado de São Paulo vai ganhar um aliado hollywoodiano para melhorar suas investigações relacionadas a crimes e pessoas desaparecidas. Um novo estúdio de artes forenses vai usar tecnologia de ponta para criar retratos falados mais precisos.

Além de computadores e outros equipamentos de hardware super modernos, os desenhistas do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) paulista vão contar com um software chamado 'ZBrush', que foi utilizado para criar os bonecos do famoso filme 3D de James Cameron, 'Avatar'.

Isso vai facilitar muito na hora de criar retratos falados mais detalhados de pessoas desaparecidas e de suspeitos de crimes de acordo com a descrição de vítimas e testemunhas. "É como modelar em cima da argila, no barro. Você consegue uma simetria perfeita, mexe de um lado e já faz de outro", disse Sidney Barbosa, o responsável pelo setor de retrato falado do DHPP, ao Estado de S. Paulo.

Além de incrementar a imagem com detalhes mais específicos (como cicatrizes, imperfeições etc) e que podem ajudar a encontrar com mais facilidade as pessoas desenhadas, o realismo das imagens criadas podem ajudar a aumentar o interesse na sua divulgação em diversos lugares.

Para conseguir modernizar esse processo, serão investidos cerca de R$ 150 mil no estúdio de artes forenses. A ideia é treinar intensivamente os policiais civis que vão trabalhar no local para que o laboratório se torne referência para o resto do país.

"O que pretendemos é dar um 'boom' na investigação policial. Os tempos modernos exigem essas mudanças e queremos oferecer o que há de melhor à população", explica Elisabete Sato, diretora do DHPP.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.