Renato Russo pode voltar aos palcos graças à tecnologia

Por Redação | 24 de Janeiro de 2013 às 18h32

A onda de "ressuscitar" artistas no palco está chegando ao Brasil, e o escolhido para ganhar um holograma tridimensional foi o cantor Renato Russo, vocalista da banda Legião Urbana. A ideia é colocar o projeto em prática durante a inauguração do estádio Mané Garrincha, em Brasília, prevista para o mês de abril.

Giuliano Manfredini, filho de Renato Russo, é o nome por trás da idealização do ambicioso projeto que possui um orçamento astronômico. Segundo a produtora responsável pela captação de recursos, Valéria Marcondes, a produção como um todo deve custar cerca de R$ 6 milhões, "sendo 1,5 milhão somente para o holograma".

Segundo reportagem da revista VEJA, mesmo com gastos tão elevados, o filho do cantor está tentando criar um evento com entrada franca, afinal a inauguração do estádio contará com a ajuda do dinheiro público. O Giuliano faz questão de seguir os princípios do pai. Ele quer homenageá-lo e não vendê-lo. E já que pretendemos usar a lei de incentivo, nada mais justo que a entrada ser franca", explica Valéria.

"Tudo está em fase de negociação, mas pretendemos convidar artistas como Marisa Monte, Samuel Rosa, Maria Gadú, Ivete, entre outros, para cantar canções do Legião Urbana. Queremos homenagear Renato, mas também queremos homenagear a cidade. Por isso a escolha de vários artistas nacionais para cantar Brasília", disse o produtor executivo André Noblat.

Em abril de 2012, Tupac Shakur, o rapper norte-americano morto em 1996, fez uma aparição surpreendente no palco do Festival Coachella e até cantou ao lado de Snoop Dogg. O holograma de Tupac foi obra da empresa Digital Domain Media Group. No final do ano passado, também se falou a respeito de uma possível volta do cantor Cazuza aos palcos por meio do mesmo recurso tecnológico.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.