Pesquisadores russos e norte-americanos descobrem novo elemento químico

Por Redação | 07 de Maio de 2014 às 11h57
photo_camera Apiruk Jintana

Foto:Apiruk Jintana/Shutterstock

Na última sexta-feira (2), foi divulgada a descoberta de um novo elemento químico. Ainda sem nome, o elemento será chamado provisoriamente de Ununseptium e logo deverá ser integrado à tabela periódica.

A primeira menção ao elemento foi feita em 2010 por um time de pesquisadores norte-americanos e russos que divulgou a produção de átomos de um elemento com 117 prótons, preenchendo o espaço qua surgiu quando se descobriu o elemento 118 em 2006. No entanto, a União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC, em inglês) insiste que um elemento só pode compor a tabela periódica quando duas equipes distintas atinjam o mesmo resultado.

"Criar o elemento 117 está no limite do que é possível atualmente", diz Davide Hinde, professor da Australian National University, um dos autores do artigo publicado na Physics Review Letters. "Por isso é um triunfo poder criar e identificar mesmo que apenas alguns desses átomos", explica.

A equipe fundiu Cálcio 48 com Berquélio 249, o que não é uma tarefa simples, pois além do último ser difícil de produzir em grandes quantidades, sua vida é de apenas 320 dias. Em um ano, mais da metade de qualquer quantidade produzida perderia suas propriedades, o que não permite perder muito tempo nas experiências.

O resultado da combinação se mostrou instável. Ao analisar partículas alfa emitidas, o time concluiu que elas resultavam de duas cadeias de decomposição, ambas originadas com 294117, ou seja, um átomo com 117 prótons e 177 neutrons.

Entretanto, o processo de manufatura do elemento não foi eficiente. Mais de 1019 átomos de Cálcio 48, um isótopo não muito comum, foram disparados contra o Berquélio para que apenas quatros átomos do elemento 117 fossem criados. Para Hinde, porém, este número bastará para que o novo elemento seja aceito.

Infelizmente, uma amostra tão pequena não permite que se compreenda as propriedades químicas do elemento 117.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.