Mitos da tecnologia:"Alta resolução da tela é muito importante em um smartphone"

Por Joyce Macedo | 16.09.2014 às 08:12
photo_camera Divulgação

Recentemente, a mesma linha de pensamento em relação à quantidade de megapixels das câmeras começou a se manifestar sobre resoluções de displays: será mesmo que quanto maior, melhor?

É comum que as pessoas pensem que o aumento na resolução das telas dos smartphones ajude na hora de assistir filmes de alta definição, certo? Não necessariamente. O Gizmodo já explicou que para colher os benefícios de um vídeo com 1080p, é preciso estar sentado a uma distância confortável de um monitor de, no mínimo, 40 polegadas.

Para usufruir dos mesmos benefícios da alta definição em um smartphone, é preciso segurar o dispositivo a cerca de 6 a 8 centímetros de distância do seu rosto. Alguém costuma ficar com o telefone tão colado no rosto para assistir algo?

LG G3

Outro fato citado por especialistas é que o olho humano não consegue discernir muitos detalhes em um display com mais de 300 pixels por polegada.

No início deste ano, a LG revelou o G3, seu primeiro smartphone QHD. O aparelho possui uma resolução de 2.560 x 1.440 pixels, quatro vezes maior do que uma tela 720p, o que resulta em uma densidade de pixels brutal de 538 pontos por polegada.

LG G3

Mas, se o olho humano não consegue detectar nada que passe de 300 pontos por polegada, qual é a vantagem?

"Se fosse verdade que o olho humano só pode discernir as diferenças de qualidade de exibição até 300ppi, então você não seria capaz de perceber essas diferenças de clareza e nitidez entre as imagens apresentadas [pela LG]", alegou a empresa na época do lançamento do smartphone.

Na ocasião, a LG comparou a densidade de pixels com os formatos de papel, dizendo que a densidade utilizada em jornais impressos é o suficiente para que as pessoas simplesmente leiam o que está escrito, mas ainda assim notam os pixels de uma distância razoável – assim como acontece com os demais smartphones do mercado, de acordo com a companhia.