Fãs de Star Wars criam prótese em impressora 3D para garoto de 7 anos

Por Redação | 16.01.2015 às 14:13
photo_camera Divulgação

Liam Potter é um garoto de 7 anos que nasceu sem parte do braço esquerdo. Preocupada com o bem estar do menino, a família sempre tentou encontrar formas de tornar sua infância melhor e mais acessível, mas adquirir uma prótese avançada não cabia no orçamento dos pais do jovem. Para se ter ideia, um equipamento como esse custa US$ 9 mil e tem duração de poucos meses, uma vez que as crianças crescem rápido. É aí que entra John Peterson.

Peterson soube da história de Potter e decidiu pesquisar maneiras de como ajudar o garotinho. Foi aí que encontrou um grupo chamado e-NABLE, uma comunidade que reúne entusiastas de impressão 3D que utilizam seus aparelhos para produzir próteses e outros objetos, só que com um custo muito menor do que os acessórios médicos "oficiais". Tudo funciona de forma voluntária, e os projetos desenvolvidos pelos profissionais são open source, o que significa que qualquer pessoa pode baixar os documentos gratuitamente e imprimí-los por conta própria. Tem até manual de instruções.

Pois bem. Peterson, que também é fã de Star Wars, resolveu presentear o pequeno Potter com uma prótese feita em uma impressora de terceira dimensão. De acordo com o jornal The Augusta Chronicle, o modelo ganho por Potter é muito superior ao que ele usava quando era mais novo, descrito pela família do menino como um "peso morto, sem movimento algum". Isso sem contar no valor do braço 3D, que caiu de US$ 9 mil para US$ 300.

Veja no vídeo abaixo a reação de Potter ao receber o braço impresso em um aparelho 3D e sua reação aos primeiros movimentos com a prótese:

A prótese, que demorou três meses para ficar pronta, funciona com uma mão, mas possui alguns acessórios para tornar seu uso mais divertido. Entre as opções estão uma garra e uma espécie de sistema de trilhos para encaixar lanternas e miras-lasers. Outro detalhe é que o equipamento poderá ser adaptado ao garoto conforme ele for crescendo, dispensando, assim, gastos extras com a impressão de um novo braço.

Além da prótese, Potter ganhou um capacete personalizado ao estilo de um verdadeiro Clone Trooper e um certificado de membro honorário da 501ª Legião, um dos maiores fã-clubes do mundo de Guerra nas Estrelas, com integrantes em vários países. Falando nisso, os membros desse grupo não são conhecidos apenas por se vestirem iguais aos personagens da saga interestelar, mas também por se envolverem em ações de caridade. Devidamente caracterizados, eles visitam orfanatos, hospitais infantis, convenções e desfiles para ajudar pessoas necessitadas.

"Ele se saiu muito bem", disse Peterson sobre Potter ter usado a luva pela primeira vez. "É algo de que ele vai se lembrar para o resto da vida".

Que a Força esteja com você, Liam Potter.