Altria, fabricante do Marlboro, entra para o negócio de cigarros eletrônicos

Por Redação | 12 de Junho de 2013 às 18h25

A Altria, companhia tabaqueira dona da Marlboro, está lançando seu primeiro cigarro eletrônico para aderir a uma nova tendência que surge em meio a uma queda nas vendas de sua marca de cigarros mais famosa.

A Altria se une a concorrentes como a Lorrilard Inc., que já se aventurou na onda de cigarros eletrônicos, já que o mercado tradicional tem se mostrado muito preocupado com a saúde, além, é claro, das leis mais rígidas sobre o fumo e do aumento de impostos.

Os cigarros eletrônicos proporcionam ao usuário uma experiência semelhante aos cigarros normais por meio do aquecimento de nicotina líquida em um cartucho descartável que produz um vapor que pode ser inalado. Os fumantes podem comprar cartuchos adicionais, muitas vezes a preços mais baixos do que os cigarros tradicionais.

De acordo com o L.A. Times, Marty Barrington, executiva-chefe da Altria, disse em uma apresentação para investidores nesta terça-feira (11) que a empresa tem dedicado muito tempo para estudar o mercado de cigarros eletrônicos. "A categoria está em seus estágios inicias, e o tempo dirá como ela vai evoluir", disse a executiva.

Os primeiros produtos eletrônicos da Altria a serem produzidos sob a marca MaekTen deverão começar a ser distribuídos em agosto e custarão cerca de US$ 9,50 (R$ 20), sem contar o valor dos cartuchos extras. Especialistas dizem que os cigarros eletrônicos são menos prejudiciais do que os cigarros tradicionais, porque eles oferecem nicotina sem o alcatrão e os demais produtos químicos encontrados em cigarros convencionais.

MarkTen cigarro eletrônico

Imagem: AP

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.