Além dos games, Vale-Cultura também não valerá para TVs por assinatura

Por Redação | 13.03.2013 às 15:15

A atual ministra da Cultura, Marta Suplicy, anunciou nesta terça-feira (12) durante a abertura do congresso 'The Forum for Global Change' em São Paulo que o Vale-Cultura, benefício que será concedido para cidadãos de baixa renda, não poderá mais ser gasto com a assinatura de planos de TV a cabo. A ministra havia anunciado anteriormente que o vale poderia ser usado no consumo de canais fechados.

"Pensei em colocar as TVs por assinatura, mas abandonei a ideia por conta da movimentação cultural. Eu escuto, penso nos prós e contras, vou pesando", afirmou Marta em seu discurso. A ministra também aproveitou a ocasião para reforçar sua opinião sobre a inserção dos jogos eletrônicos no Vale-Cultura, afirmando que eles não serão inclusos no benefício.

O Vale-Cultura, que deverá começar a ser implantado em junho deste ano, deverá beneficiar 17 milhões de trabalhadores brasileiros, segundo estimativa do governo federal. Os beneficiários receberão o vale no valor de R$ 50 mensais através de um cartão magnético, e a quantia poderá ser usada para a compra de ingressos para shows, cinemas, museus, jornais, revistas, livrarias e teatros - do montante, o governo será responsável por R$ 45 do vale via renúncia fiscal de empresas, e o restante deverá ser financiado pelos próprios trabalhadores e empresas.