A internet está acabando com os idiomas?

Por Redação | 10.12.2013 às 11:25

Atualmente, existem ao menos 7.776 idiomas em todo o mundo, mas para uma pesquisa publicada no jornal PlosOne em sua edição de outubro e divulgada na última semana no Washington Post, grande parte delas está com os dias contados - e a culpa disso é da internet.

Segundo o levantamento, atualmente existem ao menos 7.776 idiomas em pleno uso em todo o planeta, no entanto, no mundo online apenas 5% deles sobreviveu e são usados com frequência. Para isso, os pesquisadores contaram com uma série de softwares de rastreamento, pesquisa e análise. Com uma varredura na rede, foi possível chegar ao resultado que, segundo os pesquisadores, é alarmante.

Mesmo antes deste estudo, a Aliança Pela Diversidade Linguística já havia alertado: mais de 40% dos idiomas em todo o mundo já estão ameaçados de extinção. Em teoria, uma linguagem ainda é considerada viva enquanto apenas uma pessoa ainda tem seu domínio, porém, centenas de outros idiomas, embora não sejam vistos como quase em extinção, permanecem vivos apenas na cultura de tribos isoladas.

Mesmo que exista um bom tempo entre a diminuição de pessoas falando o idioma e sua completa extinção, a internet está apressando esse processo. O que acontece hoje é que a maioria dos jovens deixa de lado dialetos e línguas de suas regiões ao adotar idiomas em que o conteúdo é mais abundante na rede, como o inglês.

Crianças usando tablets

Fonte: Nextnature

O Kornai, um dos sistemas utilizados na pesquisa, aponta a Noruega como exemplo com idiomas em risco: por lá, o governo reconhece duas variedades de norueguês, o Bokmål e o Nynorsk. Enquanto o Bokmål ainda é usado por grande parte da população, o Nynorsk é utilizado por apenas 10% dos noruegueses (cerca de 500 mil pessoas).

Isso já seria o bastante para que o idioma fosse enquadrado na faixa de risco, porém, com o uso do mapeamento via Kornai é possível perceber que sua aparição online é quase nula, já que qualquer notícia relacionada a música pop, cinema, moda e atualidades é feita em Bokmål.

Embora os jovens ainda possam falar o Nynorsk em casa e no dia a dia offline, seus blogs pessoais e contas em redes sociais são atualizados apenas em Bokmål. Ou seja: é muito provável que, em poucos anos, apenas um idioma prevaleça. Por ser o mais aceito no mundo online, a tendência é que isso se repita fora da rede.

De qualquer forma, os linguistas precisam de estudos em um período superior a 100 anos para determinar se um idioma está mesmo morrendo ou não. Por isso, ainda vai levar um tempo até que tenhamos certeza dos efeitos da web em idiomas.

Para Caitlin Dewey, do Washington Post, é difícil definir com precisão qualquer projeção agora, já que a internet é totalmente imprevisível. É possível que alguns idiomas apenas tenham palavras de outras línguas incorporadas ao seu dia a dia (como acontece com o português e muitas palavras trazidas do inglês por meios digitais, como download, notebook, software, player etc), mas também é possível que muitas delas acabem na internet e fora dela.