Startup de recrutamento busca 30 brasileiros para trabalhar com TI em Portugal

Por Thaís Augusto | 30 de Maio de 2019 às 09h33

Profissionais brasileiros de TI poderão trabalhar em Portugal sem se preocupar com a burocracia e custos de se conseguir um visto. É o que promete a startup de recrutamento TI Landing.jobs, que lançou uma campanha para selecionar 30 profissionais da área dispostos a trabalhar do outro lado do Atlântico.

Para participar do processo seletivo, os interessados devem se inscrever na campanha TOP (Top Opportunities in Portugal) até o dia 23 de junho pelo site da TI Landing.jobs. De acordo com a empresa, a iniciativa quer facilitar a entrada de brasileiros no mercado de trabalho português.

A campanha é voltada para especialistas nas áreas de Back-end, Front-end e Data Science. Depois da inscrição, os candidatos realizam um teste básico de qualificação, que será eliminatório — de acordo com o cronograma da empresa, a etapa será cumprida até o dia 23 de junho.

"Nos processos seletivos da Landing.jobs, os candidatos nunca ficam sem um retorno, recebendo sempre um feedback honesto que os ajude a desenvolver sua carreira e alcançar seu objetivo profissional", afirmou a empresa.

Os selecionados passam para a próxima fase, que marca o início do processo de recrutamento. Todos os candidatos recebem um certificado de habilidades e têm acesso a dois webinars: um sobre processos de recrutamento em Portugal e dicas para se preparar para as entrevistas e outro que aborda o estilo de vida em Portugal, panorama empresarial e econômico do país e o mercado de TI local.

Ao mesmo tempo, serão realizados testes técnicos online, seguido por uma avaliação de currículo e duas entrevistas: uma técnica e uma de perfil pessoal. Cada uma destas etapas é eliminatória. A seleção final acontece até o dia 2 de agosto.

De acordo com a Landing.jobs, todo o processo de seleção será em inglês "uma vez que o conhecimento do idioma é fundamental no mercado de trabalho português".

Durante a campanha, a empresa de recrutamento trabalhará com parceiras para enquadrar cada candidato em uma vaga que se adequada ao seu perfil e habilidade. No final, os aprovados recebem duas ofertas de emprego para que possam escolher entre empresas com mais de 10 anos no mercado e equipes de TI superiores a 50 pessoas, e empresas jovens, com equipes de TI formadas por pelo menos 20 pessoas.

Visto para trabalhar em Portugal

No início do ano, o governo de Portugal lançou um novo modelo de visto para facilitar a entrada de profissionais de TI de fora da União Europeia no país, o Tech Visa. No entanto, de acordo com a Landing.jobs, as empresas continuam céticas na hora de contratar estrangeiros não-europeus.

"O nosso objetivo é dar um primeiro passo na mudança de mentalidade dos empregadores em Portugal, ao mesmo tempo que ajudamos a mudar a vida de 30 pessoas", explicou Maria Tolentino, business lead da Landing.jobs e responsável pelo mercado português.

A expectativa da empresa de recrutamento é de que os 30 profissionais comecem a trabalhar em Portugal até o final do ano. A Landing.jobs ressalta que existe uma forte demanda por mão-de-obra especializada em TI em Portugal e uma escassez de candidatos.

Nos últimos anos, o mercado de trabalho português na área de TI vem se desenvolvendo a partir do surgimento de empresas nacionais, como Farfetch, Talkdesk e Unbabel, e o estabelecimento de escritórios de companhias estrangeiras, como TripAdvisor e Volkswagen Digital Solutions.

A disputa com outros países europeus por profissionais de TI qualificados também levou a uma melhoria geral no nível dos salários da área, com aumentos médios de 10% entre 2017 e 2018.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.