Indústria de eletroeletrônicos fecha mais de 30 mil vagas em 2015

Por Redação | 27 de Novembro de 2015 às 11h11

De acordo com dados divulgados pela Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica Eletrônica), no acumulado deste ano, até o mês de outubro, a indústria de eletroeletrônicos fechou 32.834 vagas de emprego, reduzindo o número de postos diretos de trabalho gerados pelo setor para 260,7 mil. Os números levam em conta as informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério de Trabalho (CAGED).

Com esse resultado, o índice de trabalho do setor voltou próximo ao de seis anos atrás, em 2009, quando foram registrados 259 mil trabalhadores diretos. De acordo com o presidente da Abinee, Humberto Barbato, os números já refletem a crise econômica pela qual passa o Brasil. Além disso, demonstra o quão são prejudiciais para a indústria eletroeletrônica medidas como a reoneração da folha de pagamento e a MP 690, que elevará o preço dos produtos eletrônicos em cerca de 10% a partir de 1º de janeiro devido ao retorno da cobrança do PIS/Cofins.

Vale ressaltar o desempenho de alguns produtos do setor como celulares e computadores. Nos primeiros nove meses do ano, as vendas de computadores caíram cerca de 31%, enquanto a de celulares sofreu redução de 27%. Nos últimos doze meses, o saldo negativo entre o total de admissões e de desligamentos atingiu o número de 40.048 vagas.

"Será que esses números não são suficientes para demonstrar o quanto é inoportuno a MP 690?", indaga Barbato. O presidente da Abinee ainda acredita que cabe ao Congresso Nacional reprovar a MP e mostrar sua sintonia com a indústria e com a população brasileira.

Via Convergência Digital

Fonte: http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=41232&sid=46#.Vlg6JOLQOec

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.