Empresa anuncia 5º edição de programa de jovem aprendiz em TI só para meninas

Por Rui Maciel | 19 de Fevereiro de 2021 às 08h35
Divulgação

Integradora independente de TI com atuação global, a DXC Technology, anunciou nesta quinta-feira (18) a nova edição do seu programa anual de formação de garotas para atuar em áreas ligadas à Tecnologia. O Girls in IT chega a sua quinta edição e selecionará 20 jovens profissionais para ingressar na área ao passar por um programa de 11 meses, que inclui atividades práticas dentro da empresa. A última turma concluída no mês passado.

A seleção dos escolhidos será feita em parceria com o CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola). Para participar, é necessário ter entre 16 e 20 anos e ser estudante de escola pública na grande São Paulo. A empresa não exige experiência e seleciona as candidatas com base em entrevistas por videoconferência, levando em consideração o perfil comportamental e o interesse genuíno em ingressar no mercado de TI.

Aprendizado 

Durante o programa, as selecionadas recebem aconselhamento e mentoria de suas “madrinhas”, que são executivas voluntárias da DXC. As líderes acompanham o desenvolvimento de cada uma desde o início do projeto, auxiliando-as com dicas de direcionamento da carreira e de habilidades necessárias, esclarecendo dúvidas pontuais e refinando o aprendizado dos treinamentos.

As participantes também passam por diversas sessões de workshop e treinamentos (tanto técnicos, quanto processuais) para obterem uma visão geral de todas as áreas da companhia e de sua atuação no mercado. Elas também aprenderão desde lógica básica de programação e introdução a softwares até Internet das Coisas (IoT), aplicações e gamificação.

Participantes da 4º edição do Girls in IT, da DXC: possibilidade de contratação ao final do programa (Imagem: Divulgação/DXC)


Como parte da agenda do Girls in IT, a DXC promove ainda encontros virtuais com lideranças femininas de companhias parceiras, líderes em seus setores, para que as jovens possam conhecer a trajetória profissional de outras mulheres bem-sucedidas no setor.

“É impressionante ver como as meninas aprendem e se transformam ao longo do programa. Eu tive a honra de acompanhar o Girls in IT desde a sua primeira edição e posso dizer que ele realmente faz a diferença nas vidas das meninas, ao proporcionar uma vivência real e integrada às áreas técnicas”, afirma Claudio Dantas, diretor de RH da DXC Technology. “Usamos como base o programa de Jovem Aprendiz do governo, que contempla profissionais de famílias de baixa renda, e criamos uma versão ainda mais inclusiva no sentido de promover a inclusão de meninas em um mercado que, infelizmente, ainda é dominado por homens”. 

Depois que concluem os 11 meses de programa, elas têm a chance de ingressar na faculdade e serem efetivadas como estagiárias ou até analistas na DXC. Inclusive, a última edição - encerrada em janeiro deste ano - bateu recorde de contratações: das 20 participantes, 13 estão sendo efetivadas pela própria empresa, sejam como estagiárias ou analistas de áreas diversas, e pelo menos três estão se matriculando em um curso superior voltado à área.

O “Girls in IT” teve início em 2017 e impactou, ao longo desses anos, as vidas e carreiras de 80 jovens profissionais. Somando todas as edições, mais de 60% das jovens participantes optaram por seguir com um curso superior na área de TI depois da conclusão do programa.

As inscrições já estão abertas e as interessadas podem se candidatar até o dia 26/02, a partir deste link.

Leia também:

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.